in

Flecto angaria 1,2 milhões de euros para acelerar economia circular do retalho 

Guilherme Guerra, CEO Flecto
Guilherme Guerra, CEO Flecto

A Flecto, plataforma que otimiza operações de aluguer para empresas e retalhistas, angariou 1,2 milhões de euros numa ronda de investimento liderada pela MSM, Übermorgen e Techstars. Este investimento vai permitir a transição do modelo de negócio de centenas de empresas, abrindo a possibilidade de poderem fazer parte da crescente economia circular e de implementarem, ou testarem, o modelo de subscrição e aluguer de produtos.

As tradicionais empresas de retalho procuram cada vez mais modelos circulares, não só pela preocupação ambiental, mas por ser um mercado lucrativo, de grande fidelização e recorrência dos clientes. A Flecto nasce de forma “a permitir que estas empresas iniciem operações de aluguer junto dos seus clientes, acelerando o seu processo de adaptação a modelos mais sustentáveis e que vão de encontro a uma nova geração de consumidores, que privilegia mais o acesso do que a posse”.

Através da plataforma Flecto, qualquer marca pode oferecer uma alternativa à compra e, deste modo, fazer parte da economia circular, um mercado que só na Europa Ocidental vale 36 mil milhões.

 

Clientes

A empresa conta já com mais de 150 clientes como a Click and Play Rent, Comercial Foto e Lisboa Autêntica, entre outros, e através da Flecto disponibilizam múltiplos artigos para alugar como material fotográfico e de vídeo, sistemas de som ou luz, consolas de jogos, computadores, drones ou bicicletas.

Na Flecto, o registo de cada aluguer é flexível e a experiência personalizável a diferentes operações de aluguer, permitindo digitalizar documentos de identificação, cobrar pagamentos, serviços e/ou cauções de forma fácil e digital. As empresas têm também acesso a uma apólice de seguro profissional para proteção de todos os seus produtos e a possibilidade de criarem a sua loja online.

“Quando nos apercebemos que as empresas já estavam a usar a Rnters para terem canais de venda online e para gerirem o seu inventário vimos que havia uma oportunidade e que a nossa plataforma era um ótimo ponto de partida para resolver os principais problemas da indústria de aluguer de equipamento. Tanto no que toca à segurança, à digitalização de processos, como à criação de lojas online. Foi isto que impulsionou a transformação de um marketplace de aluguer ‘peer-to-peer’ para uma plataforma onde as empresas podem gerir operações de aluguer e alavancar as vendas através de uma loja online. Há cada vez mais empresas e pessoas à procura de modelos alternativos à compra e venda: só precisam das ferramentas certas para entrarem na economia circular”, explica Guilherme Guerra, co-fundador e CEO da Flecto.

 

Origem

A Flecto teve origem como Rnters, um marketplace de aluguer para todo o tipo de artigos. Foi no início de 2020 e entre dois importantes programas de aceleração (Maze-X e Techstars), que perceberam que o produto já estava a ser utilizado por empresas de aluguer de forma semelhante a um “Shopify para alugueres”. “Criou-se uma oportunidade para resolver os principais problemas da indústria de aluguer de equipamento, tanto no que toca à segurança, à digitalização, como à criação de lojas online. Foi isto que impulsionou a transformação de um marketplace de aluguer peer-to-peer para uma plataforma onde as empresas podem gerir operações de aluguer e alavancar as vendas através de uma loja online”, acrescenta a empresa.

Inflação

Dois terços das empresas preveem aumentar preços de venda

Well&Truly

Well&Truly, marca de chocolates vegan e sem gluten, chega a Portugal