in ,

Farmácias e perfumarias estão a crescer na Europa

A influência dos canais de retalho especializados emergentes, como farmácias, perfumarias ou lojas de cosmética, está a aumentar, de acordo com um estudo realizado junto dos compradores europeus pela IRI, envolvendo 2.600 consumidores em sete países europeus.

Esta análise mostra que mais de um terço (39%) dos compradores europeus agora visitam uma farmácia. A diferença entre as respostas “mais frequentemente” e “menos frequentemente” é de 18%, em comparação com os resultados de há dois anos. Além disso, 35% dos compradores visitam as farmácias, enquanto uma quinta parte visita outros estabelecimentos especializados similares, como lojas de cosmética (20%) e perfumarias (22%).

A pesquisa indica que, num momento em que muitos retalhistas estão a tentar racionalizar o seu sortido, este conceito ainda é o principal impulsor para os consumidores na hora de ir à loja física. Assim, 56% escolhe uma farmácia porque oferece uma ampla gama de produtos, mais de 52% pela sua conveniência e 42% pelos serviços disponíveis.

Na hora de escolher uma loja de perfumes e maquilhagem, a oferta também é relevante para os compradores, com 59% a valorizar a sua variada gama de produtos, enquanto 49% é atraído pelos serviços na loja e 34% pela qualidade.

De acordo com o índice de satisfação do cliente que a IRI criou com base nas respostas dos entrevistados, as lojas de cosmética, as perfumarias e as farmácias superaram as lojas generalistas, como hipermercados e supermercados. Os motivos são a melhor experiência de cliente que é oferecida, alinhada com as expectativas dos consumidores. Isto é especialmente verdadeiro para os produtos que exigem um ambiente específico da loja, como os cuidados pessoais. Assim, o índice é de 79,1 pontos em estabelecimentos de cosmética, 76,1 pontos em perfumarias e 71,9 pontos em farmácias.

O posicionamento da marca e do produto, bem como a estratégia em termos de preço e promoção são vitais para os retalhistas, de acordo com a IRI. “Existe um grande desafio que os grandes fabricantes e vendedores precisam de trabalhar em conjunto: identificar o alcance certo, o posicionamento da marca e do produto, bem como a estratégia em termos de preço e promoção, para oferecer uma alternativa real às lojas especializadas e estabelecimentos de marca única, muito mais especialistas, e que baseiam a sua estratégia na experiência do comprador. Nesse sentido, as empresas líderes do sector usam análises prescritivas para otimizar as suas estratégias e colocar o comprador no centro das suas decisões“, explica Vera Sánchez-Carpintero, Marketing Manager da IRI Espanha.

De acordo com o estudo, os compradores multicanal na Europa visitam, em média, 2,5 canais diferentes por ano para comprar produtos de higiene pessoal e beleza, em comparação com 1,9 canais para bebidas, 1,7 para produtos congelados e 1,2 para alimentos para animais. Os italianos lideramnos produtos de cuidados pessoais e beleza, com a visita a 3,2 canais por ano.

Publicidade

Meu Super investe no distrito de Lisboa

Lidl sugere o vinho perfeito para a refeição através do Facebook