in

Empresa líder no combate ao desperdício na Europa lança novo serviço em Portugal

Todos os anos, um terço da produção alimentar mundial é desperdiçada, segundo dados da FAO. Se este desperdício fosse aproveitado, seria suficiente para alimentar dois biliões de pessoas. Em Portugal, de acordo com o relatório do projeto PERDA, de 2012, são desperdiçadas cerca de um milhão de toneladas de alimentos, o equivalente a 17% da produção anual. Deste desperdício, cerca de 28% tem origem na distribuição e comércio dos alimentos e cerca de 32% tem origem no consumo doméstico e restauração. Cerca de 50 mil refeições são deitadas fora, todos os dias, nos restaurantes.

Estes números motivaram a vinda da Phenix para Portugal. O cenário torna-se ainda mais grave quando não existem dados acerca do desperdício não alimentar, aquele que provém de bens como eletrodomésticos, produtos de limpeza, higiene pessoal, calçado e vestuário, etc..

A Phenix tem como objetivo reduzir o desperdício alimentar e não alimentar nas cadeias de distribuição (retalhistas e grossistas), bem como no comércio local, através da conversão dos excedentes de supermercados em doações para diversas instituições de solidariedade social, da conversão dos excedentes para consumo animal e do combate ao desperdício de comida e outros produtos do comércio local, através da aplicação móvel.

Na conversão dos excedentes de supermercados em doações para diversas instituições de solidariedade social, a Phenix trabalha com o Continente e o E.Leclerc. Presta consultoria anti desperdício, dá formação aos colaboradores e encaminha os excedentes para doações a diversas instituições com quem colabora, entre elas a Cáritas, Refood, AMI, Cruz Vermelha Portuguesa, Centro Social e Paroquial de Santa Cruz do Bispo, entre outras.

Na conversão dos excedentes para consumo animal colabora com a Kausa Animal, NAAAS – Núcleo de Apoio a Animais Abandonados de Sintra, Animalife, Gaticão, entre outros.

Finalmente, no âmbito do combate ao desperdício de comida e outros produtos do comércio local, lançou recentemente em Portugal a Phenix App. Para já disponível em Lisboa e Cascais, com mais de 25 lojas aderentes, esta aplicação gratuita para sistemas Android e IOS funciona como um local onde as pessoas possam dar o seu contributo para combater o desperdício, ajudando diversos restaurantes, pastelarias, mercearias, cafés e até lojas como floristas a venderem os seus excedentes. Esses produtos, que de outra forma iriam para o lixo, são vendidos na aplicação com preços que podem apresentar reduções até 50%.

Os produtos são colocados à venda na aplicação sob a forma de cabazes. O comerciante insere o cabaz na aplicação com um breve descritivo do que contém, permitindo ao utilizador saber o que está a adquirir. Desta forma, reduz-se o risco dos consumidores acabarem por desperdiçar o que estão a comprar. Os comerciantes definem também o horário em que o utilizador pode passar na loja para levantar o seu cabaz, geralmente no período de final de tarde.

Os cabazes poderão ser tão diversificados como refeições prontas a comer, frutas e legumes, pastelaria, padaria, produtos de mercearia como queijos e compotas, entre outros. Também é possível selecionar facilmente os produtos que se adequam a diferentes regimes alimentares com um sistema de filtros que contempla diversas opções (vegan, vegetariano, sem glúten, kosher, hallal, sem lactose, etc.).

Os utilizadores podem também escolher as suas lojas favoritas: sempre que uma dessas lojas colocar um cabaz à venda, uma notificação automática é enviada para o seu smartphone, a informar que novos produtos estão disponíveis.

Ao contrário de outras soluções que existem no mercado, que aplicam descontos enormes nos produtos, com a Phenix App pretende-se que os preços se fixem nos 50% de desconto. “O comerciante consegue recuperar um pouco mais que o preço de custo do produto e os nossos utilizadores conseguem um bom negócio, com um desconto justo, por aquilo que será, à partida, um produto desperdiçado. Outro fator que nos distingue enquanto aplicação é que vamos muito para além do sector da restauração. O nosso foco passa por todo o desperdício e não só o proveniente de restaurantes”, pode ler-se no comunicado.

É ainda possível saber ao pormenor quanto dinheiro já se poupou nas suas compras e quantos quilogramas de Co2 já se evitou que fossem libertados para a atmosfera. Para isso, basta aceder à área pessoal e ver o contador de Co2. As estimativas da Phenix é que uma família de dois adultos e uma criança que passe a fazer as suas compras mensais através da aplicação, consiga uma poupança até 150 euros, para além de todo o benefício ambiental.

A Phenix App possui também um sistema de pontos em que 5% do valor de cada cabaz é devolvido ao utilizador para continuar a fazer compras anti desperdício.

Os planos de expansão incluem, a curto prazo, o alargamento da aplicação para a região do Grande Porto, até ao final deste ano.

De acordo com Frederico Macedo Santos, CEO da Phenix em Portugal, foi importante desenvolver estas soluções pois “chegámos à conclusão que o problema não provém só de uma parte ou outra da cadeia de produção, distribuição e consumo, mas é sim um cenário crítico em que todos os intervenientes têm responsabilidades. Sempre que desperdiçamos um bem, seja ele alimentar ou não, estamos a contribuir para desperdiçar tudo o que esteve por trás da produção do mesmo: energia, recursos hídricos, capital humano, custos económicos, bem como os custos ambientais que estão associados à sua produção. O nosso objetivo passa por criar uma rede de cidadãos, empresas e instituições empenhadas no combate ao desperdício, fazendo com que todos se tornem parte da solução. O novo passo nesse sentido é dado com a nossa aplicação móvel, a Phenix App. O combate ao desperdício não é um negócio, mas sim uma obrigação de todos e cada um. Para nós, o nome da nossa empresa reflete o nosso espírito: tal como a Phenix renasceu das cinzas, também nós pretendemos que os produtos desperdiçados renasçam com um novo propósito”.

Atualmente, a aplicação conta com 270 mil utilizadores e cerca de dois mil comerciantes parceiros, nos cinco países onde está presente (França, Bélgica, Suíça, Portugal e Espanha).

preços

Roménia vulnerável à opinião de investidores internacionais

Ferbar é a nova distribuidora dos chocolates Garoto em Portugal