Filipe Moura, coCEO e cofundador da IFTHENPAY
in

“Em Portugal, a referência Multibanco é a melhor forma de pagamento à distância”

 

A IFTHENPAY registou um crescimento de 58% na sua faturação, ao longo do ano de 2020, e de 24% no volume de pagamentos. A pandemia fez disparar o comércio eletrónico, o que potenciou os resultados da empresa que, ao longo dos seus 15 anos de atividade, tem crescido a dois dígitos. Na base deste desempenho está, segundo Filipe Moura, coCEO e cofundador da IFTHENPAY, a satisfação dos clientes, considerados pelo gestor os melhores vendedores da empresa.

 

Grande Consumo – A referência Multibanco (78%) é o método preferido dos portugueses para pagar compras online. Porque é tão popular?

Filipe Moura – A referência Multibanco é muito popular, tanto entre empresas como com particulares, pois existe há mais de 30 anos, é fácil de usar e, como não expõe dados bancários, transmite segurança.

Por tudo isto, é utilizada pela grande maior parte das pessoas que têm conta bancária. Acresce, ainda, que tem uma característica de “real time”, ou seja, quando a referência é paga, despoleta automatismos nos sistemas informáticos que permitem ao comerciante saber que aquele pagamento já aconteceu e, assim, viabiliza o envio dos produtos para o cliente em total segurança.

 

GC – Esta preferência que deverá manter-se nos próximos anos, em Portugal? É uma forma de pagamento obrigatória para quem opera no mercado português?

FM – É a principal forma, vai continuar a ser e bem, pois é um muito bom método de pagamento. Tanto pode ser utilizado no ambiente online, para pagamentos de comércio eletrónico, como num contexto offline, para pagamento de faturas tradicionais. Permite pagamentos até 99.999 euros. Para quem tem várias vendas diárias, o nosso sistema assegura um automatismo de saber quais as que foram pagas, sabendo isso em tempo real, via e-mail, backoffice, app ou diretamente no seu sistema informático. É muito bom. Para quem vende em Portugal, é uma ferramenta muito eficaz.

 

GC – Quais são as mais-valias das referências Multibanco? São, de facto, a melhor forma de pagamento à distância?

FM – O facto de não expor dados bancários, ou de outro tipo, transmite muita segurança a quem paga. Uma vez que se pode pagar a referência, tanto em homebanking, como numa máquina Multibanco, também permite à totalidade das pessoas que têm conta bancária de usar o método. Em Portugal, é a melhor forma de pagamento à distância.

 

GC – Ainda assim, esta forma de pagamento tem riscos associados?

FM – Existem riscos em pagar à distância, seja qual for o método, mas os benefícios superam. Assim, atrevo-me a dizer que riscos específicos da referência Multibanco não existem.

 

GC – Que desafios enfrentam, hoje, as empresas especializadas em sistemas de pagamento por referência Multibanco?

FM – O principal desafio é o desejo de internacionalização, mas a referência Multibanco ainda não permite, pois só existe em Portugal. Gostaríamos que este método existisse pela Europa fora. Com isto, temos outros métodos, como os cartões de crédito Visa e Mastercard, para crescer internacionalmente.

 

“O principal desafio é o desejo de internacionalização, mas a referência Multibanco ainda não permite, pois só existe em Portugal. Gostaríamos que este método existisse pela Europa fora. Com isto, temos outros métodos, como os cartões de crédito Visa e Mastercard, para crescer internacionalmente”

 

GC – A IFTHENPAY registou um crescimento de 58% na sua faturação, ao longo do ano de 2020, e de 24% no volume de pagamentos. O que justifica esta evolução positiva?

FM – O primeiro fator é a pandemia, que fez disparar o comércio eletrónico. O segundo fator é o nosso crescimento sustentado, pois temos crescido dois dígitos, ao longo dos nossos 15 anos. O que tem acontecido é o agrado dos nossos clientes, que faz com que eles próprios tragam outros novos clientes. São os nossos melhores vendedores.

 

GC – Como se distingue a IFTHENPAY das demais empresas especializadas em sistemas de pagamento por referência Multibanco em Portugal?

FM – Exatamente por isso, pelo agrado dos clientes. Também temos o nosso website, www.ifthenpay.com, que explica tudo e onde a grande maior dos decisores lê, percebe, faz download do contrato, assina e envia. Temos também um muito bom suporte, pois a nossa equipa dá muito boa resposta aos clientes.

 

GC – Que balanço fazem da parceria com a E-goi para apoiar as lojas online?

FM – Está a correr bem. A solução montada de SMS está a ser útil para os comerciantes concretizarem mais vendas.

 

GC – De que forma é que esta nova solução levou ao cumprimento e acelerou os prazos dos pagamentos, por parte dos consumidores?

FM – Esta solução faz com que aqueles clientes que ainda estão a ponderar efetivar a compra o façam mais rapidamente. É um lembrete que chega por SMS, com a referência Multibanco para pagar. E, desses clientes, boa parte deles paga nesse momento.

 

GC – O número de entidades aderentes também aumentou, em 23%, em 2020. Estes resultados são, em parte, um reflexo do crescimento do comércio eletrónico?

FMSim, naturalmente o aumento do comércio eletrónico aumentou ainda mais as entidades aderentes. Mas também da nossa forma de trabalhar e de suporte ao cliente, que fazem com que as pessoas falem a outras pessoas sobre a IFTHENPAY. E medimos muito as empresas aderentes. Por dia útil, entram mais de 10 novas empresas, o que faz com que, por mês, sejam mais de 200 novas empresas. No final do ano, vão ser mais de 2.400 novas empresas. Contamos passar o ano com mais de 20 mil empresas aderentes. E é um objetivo para nós estar sempre a crescer.

 

“Por dia útil, entram mais de 10 novas empresas, o que faz com que, por mês, sejam mais de 200 novas empresas. No final do ano, vão ser mais de 2.400 novas empresas. Contamos passar o ano com mais de 20 mil empresas aderentes. E é um objetivo para nós estar sempre a crescer”

 

GC – Já traçaram algum objetivo para o crescimento em 2021?

FM – Sim, mais de 20 mil empresas aderentes e mais de 800 milhões de euros movimentados. Traçamos estes números, essencialmente, devido ao nosso histórico de crescimento, que já acontecia mesmo antes da pandemia. Quanto mais clientes temos, mais pessoas propagam a nossa marca a outras pessoas. Estes números são públicos, estão no nosso website na secção Nossos Números, onde podem ver tanto a evolução dos últimos anos, como também os objetivos para este ano. Todos os inícios de ano fazemos isto, publicamos os nossos objetivos anuais. Temos conseguido ultrapassar os objetivos.

 

GC – Como tem evoluído o método de pagamento por MB Way versus o pagamento por referência de Multibanco?

FM – O MBWAY surgiu há poucos anos e é um outro método também muito interessante, que funciona através do smartphone. Uma boa parte da população já utiliza e está a ficar relevante no mundo online. Temos assistido a um forte crescimento do MBWay. Se observamos só os pagamentos online, o MBWay está a chegar aos 30%, mas mantendo-se a grande maioria dos pagamentos na referência Multibanco.

Vamos ver como vai evoluir. Nos pagamentos offline, que são as faturas normais de empresas e afins, a referência Multibanco é a mais expressiva e é natural que continue a ser assim.

 

GC – Que expectativas têm até ao final de 2021? Quais vão ser as apostas da IFTHENPAY para este ano?

FM – Estamos a lançar algo muito interessante, a Gateway Pay By Link. Isto permite que as empresas consigam mais facilmente pagamentos das suas vendas, muito útil para quem organiza eventos, sejam online ou presenciais. Podem ser formações, palestras, seminários, torneios, ou seja, funciona para todos os eventos. Tem um formulário de inscrição para cada pessoa e, depois, uma escolha de método de pagamento, que pode ser por referência Multibanco, MBWay, Payshop ou cartões de crédito Visa ou Mastercard, permitindo, assim, a pessoas de qualquer parte do mundo pagarem facilmente.

Também é muito útil para o dia-a-dia de qualquer empresa, pois permite que as suas faturas tradicionais sejam pagas de forma mais fácil, pelos mesmos métodos, com um grande benefício: quem paga pode usar o cartão de crédito, só sendo no mês seguinte debitada a conta bancária, mas a empresa é notificada de imediato que o pagamento foi realizado e recebe, efetivamente, em poucos dias.

Tudo isto funciona com um simples link, que pode ir num e-mail ou ser colocado num website ou numa página de rede social. Nesta fase de lançamento, não se paga nada pelo setup, nem há mensalidades, apenas o normal preço do método, por pagamento efetivo, que está descrito no nosso website www.ifthenpay.com .

Super Bock Store

Super Bock aposta em loja online com entregas ao domicílio

Brico Depôt

Brico Dépôt eleva vendas em 110,8% em Portugal e Espanha