in

Electrão lança academia para apoiar projetos inovadores na área do ambiente

A Amb3E – Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos, gestora da Rede Electrão, acaba de lançar a primeira edição da Academia Electrão, que pretende identificar e premiar projetos inovadores na área da gestão de equipamentos elétricos, pilhas e acumuladores e embalagens usadas.

No total, a iniciativa vai atribuir até 18 mil euros para apoiar projetos que contribuam para a economia circular e para a sustentabilidade ambiental.

Destinada a instituições de ensino superior e de investigação (alunos ou investigadores), ao sector empresarial, a associações de desenvolvimento, a instituições sociais, à comunidade artística e a outras entidades e particulares, as candidaturas à Academia Electrão decorrem até ao dia 12 de abril de 2019, através da submissão de um formulário no site www.academiaelectrao.pt. “A Academia Electrão surge da necessidade de promover a inovação associada ao sector e, assim, contribuir para a sustentabilidade ambiental. O objetivo a que nos propomos é o de promover e incentivar a investigação, desenvolvimento e sensibilização junto da comunidade científica, das empresas e da sociedade em geral, relacionadas com os três fluxos específicos de resíduos, geridos pelo Electrão, bem como envolver a população no desafio global da reciclagem e dos pressupostos da economia circular”, afirma Pedro Nazareth, diretor geral da Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos.

A avaliação dos projetos da Academia Electrão ficará a cargo de um painel multidisciplinar de jurados, composto por personalidades reconhecidas do panorama nacional. Fazem parte do júri da primeira edição Alexandra Moura (estilista), Bordalo II (artista plástico), Isabel Jonet (presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares), Jorge Delgado (administrador da empresa de equipamentos e serviços de informática Compta), Rui Berkemeier (ZERO) e Vera Norte (partner da Consultora de Comunicação Communicatorium).

A Academia Electrão vai acelerar ideias inovadoras em seis categorias, designadamente Ponto Electrão (projetos relacionados com a contentorização de resíduos), Reciclagem Electrão (projetos que abordem os desafios e oportunidades da reciclagem), Reutilização Electrão (projetos que promovam a reutilização dos fluxos de resíduos geridos pela Rede Electrão), Digital Electrão (aplicações digitais que promovam o aumento da eficiência dos processos operacionais e de sensibilização), Mobilização Electrão (campanhas que promovam a responsabilidade social e ambiental, com foco nos três fluxos específico) e Arte Electrão (projetos artísticos que envolvam a comunicação, sensibilização e formação sobre a temática dos plásticos nos oceanos).

Publicidade

Alibaba desenvolve tecnologia para cegos

Licor Beirão sugere edições especiais para o Natal