in ,

E-commerce vai representar 40% das vendas de moda até 2026

Foto Shutterstock

Até 2026, as vendas online de vestuário, calçado e acessórios atingirão os 743,37 mil milhões de dólares, cerca de 704,34 mil milhões de euros, representando aproximadamente 40% do negócio global da moda, indica a Euromonitor.

Os dados da consultora, divulgados pela Modaes.es, mostram que as vendas de moda online moderarão o seu crescimento, nos próximos anos, e não atingirão os esperados 50% do volume de negócios do sector, embora continuem a evoluir melhor do que o retalho físico.

Até 2026, o e-commerce de moda vai subir 47,8%. De acordo com os dados mais recentes da consultora, no seu conjunto, o sector da moda faturará 1,94 biliões de dólares, cerca de 1,84 biliões de euros, em 2025. Aplicando a taxa de crescimento prevista para os próximos cinco anos, em 2026, atingiria os 1,97 biliões de dólares (1,87 biliões de euros), com o e-commerce a contribuir para cerca de 37,6% do volume de negócios total.

 

Pandemia

O crescimento será inferior ao registado nos últimos dois anos. Encorajado pela pandemia, entre 2019 e 2021, o e-commerce de moda evoluiu 52,1%, para os 502,39 mil milhões de dólares (476 mil milhões de euros), contribuindo com 30% das vendas totais.

Grande parte do crescimento do comércio online deve-se ao aumento da penetração registada nos anos da Covid-19, quando o encerramento das lojas físicas serviu para mudar hábitos e levar muitos consumidores a comprarem online pela primeira vez. Em 2021, 74% dos internautas europeus comprou online.

Publicidade

Apoio da Nestlé aos refugiados permite abertura de novo centro de acolhimento da Cruz Vermelha Portuguesa

Danone

Danone compra a Dumex Baby Food