in

Crescimento zero e mais insolvências em Itália

A Crédito y Caución espera que Itália registe um crescimento zero do PIB em 2019, principalmente devido à crescente fraqueza do consumo privado, à contração dos investimentos e ao declínio da produção industrial.

De acordo com o mais recente relatório divulgado pela seguradora de crédito, as perspetivas económicas são afetadas pela incerteza política, pela lenta recuperação do sector bancário e pela desaceleração do comércio mundial.

Embora o estado do sector financeiro italiano tenha melhorado desde 2017, graças às medidas do Governo, como as recapitalizações, muitos bancos ainda apresentam nos seus balanços empréstimos improdutivos, custos operacionais elevados e uma baixa rentabilidade.

Devido à estagnação económica e às condições de crédito mais apertadas, a Crédito y Caución espera que as insolvências aumentem 6% em 2019. Os problemas de liquidez das empresas italianas serão agravados pelo fraco comportamento de pagamento, especialmente por parte do sector público. Com exceção dos sectores de alimentação e químico, os prazos de pagamento noutros sectores-chave são ainda muito longos, entre 90 e 120 dias, o que coloca à prova as finanças dos fornecedores de menor dimensão.

A agenda de reformas mostrou-se insuficiente para impulsionar o crescimento. A competitividade de Itália não melhorou significativamente em comparação com os mercados vizinhos da União Europeia. A confiança nas finanças públicas é fraca. Devido ao aumento dos gastos públicos, espera-se que o défice fiscal aumente mais de 2,5% em 2019 e 2020, e que o elevado percentual da dívida pública em relação ao PIB continue a crescer.

Aqui é Fresco celebra “Crescimento Sustentado” na sua IX Convenção

Sical apresenta nova imagem