in

Covid-19 com impacto profundo no sector do café

Foto Shutterstock

A Organização Internacional do Café (ICO, pelas suas siglas em inglês) estima “um impacto profundo a nível global” da pandemia por Covid-19, considerando a produção, o consumo e o comércio internacional.

A ICO explica que, no curto prazo, o consumo fora de casa irá decrescer significativamente, uma vez que muitos países adotaram medidas de isolamento, que levou ao encerramento de muitos estabelecimentos do canal Horeca. Por outro lado, ao nível do retalho, os dados indicam que as compras de pânico e o efeito de armazenamento levou a um aumento da procura em vários países. Contudo, os dados mostram que muito pouco provavelmente terá um efeito sustentável no consumo.

A organização acredita que se deverá esperar um efeito mais profundo na procura de café a nível mundial, como resultado da recessão global criada pelos efeitos diretos e indiretos da pandemia por Covid-19. A redução dos orçamentos familiares poderá traduzir-se no abaixamento da procura em termos de volumes.

Adicionalmente, os consumidores mais sensíveis ao preço poderão substituir os blends de posicionamento superior por marcas ou blends de valor mais económico.

Não obstante, a ICO defende que a elasticidade à procura no café deverá ser baixa, especialmente nos países de maior rendimento e mercados tradicionais, com elevadas taxas de consumo per capita.

A ICO conduziu uma análise quantitativa que identifica a relação entre o crescimento do PIB e o consumo de café, proporcionando uma estimativa do choque na procura resultante da Covid-19. A análise é baseada numa amostra do top 20 dos maiores consumidores, que representam 71% da procura global, cobrindo o período de 1990 a 2018. Os resultados mostram que uma descida de um ponto percentual no crescimento do PIB é associada a uma redução no crescimento da procura de café de 0,95% ou 1,6 milhões de sacos de 60 quilogramas. O modelo prevê que uma descida maior no crescimento do PIB ou uma recessão global terá um efeito proporcionalmente maior. Como resultado, os níveis de consumo de café poderão estagnar ou até mesmo descer comparativamente aos anos pré-crise, caracterizados pelo aumento sustentado da procura a uma taxa de 2% a 3% ao ano.

A ICO indica que é necessária uma análise adicional, em particular sobre os efeitos da pandemia do lado da oferta, para entender o impacto global no sector do café e ao longo de toda a cadeia de valor.

Publicidade

Symington faz primeiro lançamento digital mundial de um Porto Vintage

Fundação Luso oferece um milhão de garrafas de água