in , , , ,

Congelados e bebidas alcoólicas são as categorias vencedoras no grande consumo europeu

Foto Shutterstock

O grande consumo teve um crescimento sustentado, na Europa, durante o ano da pandemia, com destaque para o mercado alemão, que aumentou 9,1% em valor e representou 25,2% das vendas europeias, indicam os dados da IRI.

Já Inglaterra foi o país com menor evolução no grande consumo, com um aumento de 6,8%, mantendo, no entanto, a sua quota de 22%. Por seu turno, a Grécia cresceu 11,7%.

 

Categorias vencedoras

As categorias protagonistas deste crescimento generalizado foram os congelados (+13,4%) e as bebidas alcoólicas (+12,3%), fruto da transferência do consumo de fora para dentro do lar e do interesse dos consumidores em adquirirem produtos que durem mais tempo e lhes permitam espaçar as idas às compras.

Nesta mesma linha enquadra-se o desempenho da alimentação seca, com um crescimento, em valor, de 10,3%, dos produtos focados no cuidado do lar (+9,5%), devido às maiores preocupações com a limpeza e desinfeção, e dos frescos (+8,1%).

Em contrapartida, os produtos de higiene (-0,6%) e a alimentação infantil (-3,8%) foram as únicas categorias com crescimentos negativos, a nível europeu.

Os produtos que mais faturaram foram, na Alemanha, a salsicha (+11,3%), no Reino Unido, o vinho (+14,6%), em Espanha, a carne (+12,3%) e, em Itália, o salame (+14,9%).

Promoções

No que se refere à atividade promocional, em 2020, França foi o mercado onde se sentiu menor pressão (7,3% das vendas), enquanto o Reino Unido demonstrou uma mais elevada percentagem de vendas com preços reduzidos (32%).

A IRI salienta que, durante os primeiros tempos da crise sanitária, com as dificuldades de abastecimento de muitas das lojas, as promoções tiveram que ser, em muitos casos, canceladas, para garantir que não faltavam produtos às populações.

Publicidade

E-commerce

Gastos online vão exceder os 11,6 biliões de dólares em 2021

Douglas

Douglas prevê fechar 500 lojas a nível europeu