in

CEO do Lidl sai após alguns meses no cargo

Lidl

Ignazio Paternò vai deixar de ser o CEO do Lidl, oficialmente por causa do trajeto entre a Itália e a Alemanha. No entanto, existem rumores sobre tensões internas – e não pela primeira vez, relata o RetailDetail.

Paternò foi CEO da discounter alemã por apenas alguns meses – embora já fosse CEO “ad interim” desde abril de 2019. Um comunicado à imprensa diz que o CEO sai por conta própria, por motivos pessoais: como trabalha na Alemanha, mas mora na Itália, o trajeto estava a ser demasiado. Esta explicação levantou algumas questões, visto que Paternò está a trabalhar no Lidl desde 2004.

Três CEOs nos últimos 6 anos

Além disso, não é o primeiro CEO a deixar o Lidl depois de apenas um curto período de tempo. O seu antecessor, Jesper Hojer, deixou o cargo apenas dois anos após ter substituído Sven Seidel – que, por sua vez, manteve o cargo por apenas três anos. As verdadeiras razões para a sua partida nunca foram divulgadas, mas é geralmente conhecido, continua o RetailDetail, que eles frequentemente estavam em conflito com Klaus Gehrig do grupo dono do Lidl, o Grupo Schwarz.

Desde que Gehrig assumiu o lugar do proprietário Dieter Schwarz, tentou levar adiante a sua visão para a rede – que muitas vezes entre em choque com a de outros gerentes.

Apenas duas semanas antes de Hojer deixar a posição de liderança no Lidl, o CEO da empresa irmã, Kaufland também saiu. Gehrig decidiu substituir Paternò – por enquanto – com Gerd Chrzanowski, que deve eventualmente substituir o próprio Gehrig no topo de todo Grupo Schwarz.

ASAE

ASAE apreende 4 toneladas de produtos alimentares de origem animal

Santa Catarina

Santa Catarina lança primeira conserva de atum maturado em Portugal