in

C&A vai eliminar 230 empregos

A C&A vai eliminar cerca de 230 empregos nas suas duas sedes europeias, comunicou a empresa aos parceiros sociais, após uma reunião extraordinária.

A reestruturação vai levar ao desaparecimento de 160 postos de trabalho nas instalações de Düsseldorf, na Alemanha, dedicadas à moda feminina, e outros 70 em Vilvorde, na Bélgica, dedicada à moda masculina e infantil. A C&A justifica esta decisão com a necessidade de reforçar a sua posição concorrencial na Europa. “Investimos em coleções mais fortes e pertinentes, uma melhor comunicação ao cliente e uma melhor experiência de compra através do nosso novo conceito de loja. Ao mesmo tempo, simplificamos a nossa organização de modo a ter vantagens em termos de eficácia e reduzir a estrutura de custos. Neste contexto, somos obrigados a avaliar em profundidade as nossas duas sedes europeias. Em ambos os casos, identificámos oportunidades para reduzir a complexidade e simplificar a nossa forma de trabalhar, o que deverá permitir atingir uma estrutura que funcione de um modo mais flexível e menos dispendioso e capaz de responder mais rapidamente às necessidades do mercado”, diz a empresa em comunicado, citada pela revista Gondola.

A insígnia, que ainda é propriedade da família Brenninkmeijer, desde a sua fundação, em 1841, teve resultados dececionantes nos últimos dois exercícios. A C&A, que construiu a sua reputação assente num posicionamento de moda pronto-a-vestir a baixo preço, debate-se cada vez mais com a concorrência da H&M, Zara e Primark. No ano passado, abandonou o mercado turco, onde possuía 24 lojas. No total, são 2.058 pontos de venda, a maior parte localizada na Europa.

Publicidade

Publicidade

Moscatel de Setúbal Superior entre os grandes vinhos de Portugal

Puro apresenta novo carregador de smartphones sem fios