in

Autoridade da Concorrência realizou operações de busca a 15 empresas

A Autoridade da Concorrência (AdC) realizou, desde o início de 2017,   diligências de busca em 15 empresas, nas áreas da Grande Lisboa e do Grande Porto, no âmbito de investigações por eventual violação da Lei da Concorrência.

As práticas proibidas sob suspeita desenvolvem-se em diferentes sectores de atividade na oferta de bens e serviços com impacto direto sobre o consumidor final.

As diligências foram realizadas em oito concelhos do país, tendo correspondido a um total de cerca de 60 dias de buscas, envolvendo mais de duas dezenas de instrutores da AdC e duas dezenas de agentes das forças policiais. Os vários processos foram sujeitos a segredo de justiça, a fim de preservar os interesses das investigações em curso, tendo após a realização das diligências sido já levantado o segredo de justiça relativamente a um processo no sector do transporte fluvial turístico, no concelho do Porto. As operações são efetuadas ao abrigo de mandados judiciais emitidos pelo DIAP.

Durante todo o ano de 2016, a AdC procedeu a diligências de busca e apreensão em nove entidades distribuídas por 13 instalações. As diligências de busca e apreensão configuram um meio de obtenção de prova de ilícitos concorrenciais. Destas diligências não decorre qualquer juízo de culpa ou condenação das empresas envolvidas.

O reforço da investigação é uma das prioridades estabelecidas pela AdC para 2017. “A violação das regras de concorrência não só reduz o bem-estar dos consumidores, como prejudica a competitividade das empresas, penalizando a economia como um todo“.

Publicidade

Alfa Romeo associa-se ao Tmall e vende 350 automóveis em 33 segundos

Maior retalhista africano vai expandir-se na Europa