in ,

APP – Advanced Products Portugal promove debate sobre inovação na exportação nacional

Foto Shutterstock

O papel da inovação na logística foi o mote para a I Inovation Lab Talks, sob o tema Maritime Logistics Innovation – Adding Value to Exports. A sessão foi promovida pela APP – Advanced Products Portugal, em parceria com a APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, a Universidade Católica do Porto e a AEP – Associação Empresarial de Portugal.

Para os industriais do sector presentes no debate “Como adicionar inovação e valor acrescentado às exportações nacionais”, resulta claro que a inovação logística é fundamental na resposta aos desafios colocados pelas alterações climáticas ao transporte de mercadorias, sobretudo alimentares. Reunindo representantes do sector agroalimentar, da Associação Empresarial de Portugal e do transporte marítimo, o encontro procurou contribuir para a procura de soluções para os principais desafios logísticos que os exportadores nacionais enfrentam na sua atividade diária.

A sessão, que decorreu no Porto de Leixões, contou com a presença da diretora comercial da Administração do Porto de Leixões, Helena Fernandes, da diretora da AEP Internacional, Mónica Moreira, da professora da Universidade Católica do Porto, Teresa Brandão, do administrador da Casa de Santo Amaro, António Pavão, do diretor de operações da Brasmar Seafood Company e do General Manager da APP – Advanced Products Portugal, Manuel Pizarro.

Da troca de ideias conclui-se que as alterações climáticas evidenciadas ao longo da última década representam um desafio adicional também no sector da logística. O aumento das temperaturas tem afetado tanto o momento da distribuição como da comercialização, sobretudo no caso dos produtos agroalimentares. Há uma clara necessidade deste sector se inovar e adotar novas formas e metodologias de monitorização e gestão de toda a cadeia de valor.

O debate alertou também para a necessidade de uma maior consciencialização do papel de cada player na cadeia de valor dos produtos, assegurando a qualidade no momento da entrega final. Apesar de algumas melhorias, ainda se verificam casos em que o cliente opta pelo fator preço, sendo o custo acrescido de um transporte mais seguro e de maior qualidade suportado pelas empresas exportadoras portuguesas.

Para além da implementação de sistemas que garantam a qualidade no momento da entrega, tecnologias de controlo e monitorização da temperatura, é fundamental uma contínua aproximação e formação das partes. No caso da Brasmar e da Casa de Santo Amaro, que produzem produtos perecíveis, têm sentido dificuldades em alguns mercados externos no designado “last mile” e verificado que no momento da reposição dos seus produtos estes são efetuados de forma imprópria e com consequências graves na sua qualidade.

A comunicação e um acompanhamento contínuo revelam-se elementos preponderantes entre fornecedores, transportadores e clientes. Só uma comunicação completamente fluída e transparente possibilita identificar e solucionar problemas de forma eficiente, nas diversas etapas da operação, até chegar ao consumidor final;

Numa altura em que as consequências das alterações climáticas se fazem sentir também numa crescente escassez de alimentos, o papel da logística aparece como fundamental, promovendo um melhor acondicionamento dos produtos alimentares e prevenindo o desperdício.

Publicidade

Publicidade

IKEA cresce 4,5% em Portugal

El Corte Inglés atribui bolsas de mérito aos filhos dos colaboradores