in , ,

Apesar do lucro, Unilever mantém decisão de desinvestir da categoria de chá

Ganhos crescem 9,3% no 1.º semestre

Foto Mehaniq/Shutterstock

A Unilever concluiu o primeiro semestre com um lucro de 3.284 milhões de euros, mais 9,3% que no período homólogo de 2019.

O desempenho durante a primeira metade do ano demonstrou a verdadeira força da Unilever. Mostrámos a capacidade de recuperação do negócio e desbloqueámos novos níveis de agilidade para responder a flutuações sem precedentes na procura”, indica Alan Jope, CEO da multinacional.

Entre janeiro e junho, as vendas da Unilever caíram 1,6%, para os 25.714 milhões de euros, retrocesso que se fica a dever, sobretudo, à divisão de alimentação e bebidas, que desceu 2,2%, para os 9.776 milhões de euros. A divisão dos produtos para o lar também contraiu 1,5%, para os 5.328 milhões de euros, enquanto que o negócio da beleza faturou menos 1%, alcançando os 10.610 milhões de euros.

 

Negócio de chá é para vender

Apesar dos resultados, a Unilever mantém a decisão de vender a maior parte da sua divisão de chá, incluindo a marca Lipton. A maior parte das vendas deve-se ao chá preto, que se está a tornar menos popular na América do Norte e na Europa, indica a televisão holandesa NOS.

O negócio na Índia e na Indonésia será para manter, mas a maior parte dos outros ativos desta divisão deverão ser vendidos. A colaboração com a PepsiCo, relativamente ao Lipton Ice Tea, irá escapar ao negócio.

Publicidade

Consumidor

Consumidores mais sensíveis ao preço

Coca-Cola European Partners

Coca-Cola European Partners cria plataforma para a digitalização dos menus