in

Amazon está a ganhar vantagem na corrida pelo alimentar

A Amazon está ainda numa fase de tentativa e erro, no que ao retalho online de bens alimentares diz respeito, mas todos os seus esforços estão a permitir-lhe ganhar quota.

No primeiro trimestre, as vendas de produtos de mercearia da empresa de Jeff Bezos cresceram quase 50% face ao mesmo período do ano anterior, num aumento de mais de 200 milhões de dólares, de acordo com um estudo da One Click Retail. “Não há qualquer dúvida que a Amazon está a ganhar vantagem nesta corrida”, diz Nathan Rigby, vice-presidente de vendas e marketing na One Click Retail. “Apesar da Walmart, a sua maior concorrente, estar ativamente a melhorar as suas capacidades de entrega de produtos alimentares, apenas ganhou 9% do mercado de retalho alimentar online em 2017, metade da quota da Amazon, estimada em 18%”.

O estudo, que engloba apenas as operações norte-americanas, indica que a Amazon está a investir no alimentar a partir de vários ângulos, começando na Whole Foods e passando pelas suas próprias propostas como o Amazon Go, Prime Now e Pantry. “A cada trimestre, a quota de mercado da Amazon no alimentar cresce”, nota Nathan Rigby.

O café continua a ser a maior categoria de bens alimentares para a Amazon e uma das que mais cresce. Tanto o café como as bebidas frias, a segunda categoria mais importante, cresceram, pelo menos, 40% no primeiro trimestre, atingindo os 140 milhões de dólares. Juntas, estas duas categorias mais que quadruplicam a dimensão da terceira mais importante, os snacks. As bebidas sempre foram responsáveis pela maior parte do volume da Amazon no sector alimentar. Nos primeiros três meses de 2018, nove dos 10 produtos mais vendidos na Amazon eram bebidas, de acordo com o estudo. 

Publicidade

Publicidade

Toys ‘R’ Us encontra comprador para operações no Canadá

Ana María Llopis deixa a presidência da DIA em 2019