in ,

Alibaba fecha 240 mil lojas na sua plataforma por venda de imitações

O gigante chinês de comércio eletrónico Alibaba deu mais um passo na sua cruzada contra a contrafação, ao fechar 240 mil lojas  da sua plataforma, em 2017, por venderem produtos falsificados.

Além disso, o grupo informou que contribuiu para a captura de falsificadores que comercializavam imitações através do canal offline, no valor de cerca de 4,3 bilhões de yuans (545,8 milhões de euros). Especificamente, a Alibaba aconselhou os serviços de segurança chineses sobre os produtos falsos, o que levou à prisão de 1.606 suspeitos.

A holding asiática fundada por Jack Ma reiterou o seu compromisso na luta contra a contrafação e a proteção dos direitos de propriedade intelectual. A este respeito, a Alibaba lançou em janeiro do ano passado um projeto chamado “Aliança para combater contrafações através de Big Data”, que já possui 30 marcas internacionais como parceiras. No entanto, a sua plataforma de vendas online Taobao foi novamente incluída na lista negra do Departamento de Comércio dos Estados Unidos da América por comercializar produtos falsificados e violar os direitos de propriedade intelectual.

Esta semana,  o grupo lançou mais uma série de iniciativas online e offline destinadas a apertar ainda mais a proteção dos direitos de propriedade intelectual.

Publicidade

Grupo DIA e Casino elegem nova diretora de CD Supply Innovation

Amazon cria uma seleção de produtos abaixo de 10 dólares enviados gratuitamente