in

53% dos festivaleiros propensos a usar marcas com que contactaram nos festivais

A audiência dos concertos e festivais de música está mais recetiva ao “brand marketing” e tem um elevado poder de influência nas redes sociais, segundo um estudo realizado pela empresa de entretenimento Live Nation, que analisou as tendências e o comportamento de 22.500 fãs de música de 11 países, com idades compreendidas entre os 13 e os 65 anos.

Para 78% dos inquiridos, os espetáculos de música são espaços idóneos para as marcas se relacionarem com as suas audiências, já que são experiências emocionais e multissensoriais. O estudo revela que 63% dos consumidores estão mais recetivos a envolver-se com as marcas quando estão emocionalmente ligados a elas e 66% afirma que é mais provável fazer uma compra se houver conexão à marca. Neste sentido, 53% dos festivaleiros preveem usar no futuro alguma das marcas presentes no evento.

O estudo recorda que as audiências de eventos musicais são muito recetivas às mensagens e, além disso, os fãs têm um elevado poder de influência nas redes sociais. Assim, têm mais 121% de poder de influência junto do seu grupo de amigos e, a nível global, mais 333% de probabilidade de ser micro influenciadores.

Neste contexto, 90% dos inquiridos concordam que as marcas estejam presentes nos eventos de música, sempre e quando forem capazes de melhorar a sua experiência e entender a cultura do evento.

Dentro das tipologias de marcas que melhor se adaptam à cultura da música, destacam-se as que proporcionam experiências ligadas ao sector da beleza, moda, tecnologia, mobilidade, alimentação e bebidas.

Publicidade

Reconhecimento chega aos supermercados para controlar as compras de bebidas alcoólicas e tabaco

Londres lidera ranking dos maiores clusters tecnológicos