in

5 pilares do consumo em 2022

Foto Shutterstock

De acordo com a Euromonitor, a pandemia acelerou a digitalização e o consumo de bens e serviços através do pequeno ecrã. Em 2021, até 18% do consumo de bens à escala global foi feito na Internet e os consumidores são cada vez mais exigentes com este modelo.

Com mais de 4,7 mil milhões de utilizadores globais na Internet, o equivalente a 60% da população mundial, as tendências que marcarão o comportamento dos consumidores, em 2022, assentarão em cinco pilares básicos, relacionados com o nmetaverso, a sustentabilidade, a personalização, o “click and collect” e as entregas rápidas, de acordo com o relatório “Top Five Digital Consumer Trends”.

 

Personalização

A personalização preditiva é o primeiro aspeto a ter em conta para manter a atividade dos consumidores online. Um dos retalhistas que criou o seu próprio ecossistema para os utilizadores continuarem a fazer compras no seu portal digital é a Amazon. O seu modelo centra-se nas interações do consumidor final, o que ajuda a aumentar o número de compras e a gerar uma vantagem competitiva em relação a outros portais tradicionais.

Nos próximos meses, o utilizador dará prioridade a poder interagir diretamente com uma marca. De acordo com a Euromonitor, as empresas que oferecem experiências personalizadas aos seus utilizadores ganharão pontos no que diz respeito à fidelização dos clientes. “A chave é passar de uma estratégia reativa para uma estratégia preditiva“, diz a consultora.

 

Entregas rápidas

Em 2020, o surto de Covid-19 acelerou a digitalização das empresas. Isto fez com que o utilizador exigisse prazos de entrega mais curtos para obter as suas compras. Até 42% dos compradores digitais troca marcas ou empresas para consumir bens alternativos se considerar que o tempo de espera é demasiado longo.

Neste sentido, como previsto no estudo, nos próximos anos, haverá um “boom” de “dark stores” ou lojas que não estão abertas ao público e que apenas alocam o seu estabelecimento para logística online. Desta forma, os utilizadores poderão utilizar o modelo de entrega ultrarrápida e aumentar o consumo de produtos em categorias, como a gastronomia ou os bens do dia-a-dia.

 

Eco-friendly e-commerce

Por sua vez, a aceleração do e-commerce à escala global entra em choque com as metas definidas para atingir objetivos sustentáveis. Mais de 65% dos consumidores está preocupado com o impacto que isso pode ter no ambiente e prevê-se que o valor dos bens consumidos através da Internet aumente para os 60%, até 2026.

Para as marcas, a principal razão para investir na sustentabilidade é a reputação, ligada à imagem e ética da empresa. Ainda assim, a maioria das ações que são executadas ligadas a este conceito são realizadas para promover uma mudança no hábito de consumo do cliente e para reduzir a sua pegada de carbono.

A transição para o “green e-commerce” ou “eco-friendly e-commerce”, um modelo baseado na venda de produtos que limitam o impacto no ambiente, “deverá ser uma prioridade para as marcas nos próximos meses, juntamente com a implementação de soluções sustentáveis“, com o objetivo de atrair novos consumidores mais comprometidos com este tipo de consumo, como a Geração Z.

 

Click and collect

O “click and collect” permite ao utilizador fazer a compra online e levantar a sua encomenda em diferentes partes da cidade, seja noutros estabelecimentos que ofereçam este tipo de serviço ou pontos de recolha em lojas próximas, acelerando assim o processo de compra e gerando instalações de recolha.

Em 2022, os pontos de recolha em loja ganharão relevância nos Estados Unidos, enquanto os cacifos se tornarão mais visíveis no mercado europeu. Além disso, este serviço também começará a expandir-se na região da Ásia-Pacífico, onde serão experimentados grandes avanços em relação a este modelo de compra.

 

Metaverso

Finalmente, a tecnologia virtual tem um grande potencial para acelerar os hábitos de consumo através da Internet. Os utilizadores que jogam videojogos e que estão ativos nas redes sociais são mais propensos a estarem interessados neste tipo de consumo, que tem experimentado um crescimento exponencial no último ano. 58% dos Millennials considera interessantes as compras de bens digitais feitas no metaverso.

Em 2022, todas as marcas terão de ter uma estratégia no metaverso“, diz a Euromonitor.

Publicidade

App Delivery

Entrega de alimentos atingirá um valor de 320 mil milhões de dólares em 2029

Estafetagem

Papiro arranca com entregas em 24 horas nos Açores e na Madeira