in

49% dos consumidores recorrem ao vending pela sua rapidez

Foto Shutterstock

49% dos consumidores compram em máquinas de vending por mão terem, tempo suficiente, revela um estudo realizado em Espanha pela associação que congrega os interesses dos distribuidores automáticos espanhóis, a Aneda.

Os momentos de consumo mais habituais são entre as horas das refeições, à saída ou entrada do ginásio e lanches ou pausas para café no trabalho.

Em muitos momentos do dia, estas máquinas apresentam-se como a única opção para obter comida e bebidas de forma rápida e simples, como, por exemplo, de noite, quando os restaurantes e supermercados já se encontram fechados. Mas é a falta de tempo um dos fatores mais decisivos na compra, o que, para a Aneda, representa uma “oportunidade importante” para o sector do vending. “Os consumidores são cada vez mais exigentes e é imprescindível que a oferta se adapte ao seu estilo de vida”, assegura Yolanda Carabante, gerente da associação.

Os desportistas recorrem mais ao vending do que as pessoas sedentárias, sobretudo para consumo de bebidas isotónicas, barritas energéticas ou frutos secos.

O lanche e o meio da manhã são, por seu turno, momentos em que a maioria dos consumidores não tem tempo suficiente para preparações elaboradas, pelo que o vending pode ser uma solução. Bolachas, salada de fruta, snacks salgados, iogurtes líquidos ou diferentes opções de doces ajudam a que se faça as cinco refeições diárias recomendadas.

O estudo indica que 80% dos consumidores optaram por comprar uma bebida quente numa máquina de vending. Nesse sentido, sete em cada 10 asseguram que é importante incluir acessórios como a tampa ou protetor e poder personalizar o adoçante e o tipo de leite. Devido à falta de tempo, os consumidores favorecem também embalagens reduzidas e fáceis de transportar.

Publicidade

Henkel Beauty Care lança Syoss Pure com tecnologia micelar

Correos compra 51% da Rangel