in

15% das vendas líquidas da Mondelez vêm do controlo de porções

Foto Shutterstock

A Mondelez International detalhou num relatório de progresso uma evolução positiva quanto aos seus objetivos para 2020 e onde indica que já alcançou a meta de 15% das vendas líquidas serem geradas pelo controlo de porções. “O progresso significativo da Mondelez International, que continua a cumprir com os seus objetivos de impacto, demonstra a missão de liderar o futuro do snacking, com uma produção adequada tanto para as pessoas como para o planeta”, indica o relatório.

O documento também descreve os avanços nos objetivos relacionados com o impacto no ambiente e de agricultura sustentável, no sentido de combater a desflorestação. Em 2018, 43% do cacau obtido para as suas marcas de chocolate estava integrado no programa de sustentabilidade Cocoa Life. Além disso, a empresa continuou a desempenhar um papel importante na criação de uma cadeia de abastecimento de óleo de palma sustentável, acelerando as ações contra as plantações que contribuem para a desflorestação. “Acreditamos que os consumidores não devem ter que escolher entre snacking e comer bem, nem se preocupar com o impacto que as suas opções de consumo têm no mundo e nas suas comunidades”, afirma Dirk Van de Put, presidente e diretor executivo da Mondelez International. “A nossa empresa está a desempenhar um papel importante no fabrico de snacks sustentáveis e saudáveis, criando um futuro no qual as pessoas e o planeta prosperam, e a fazer evoluir a sua carteira de produtos para inspirar hábitos saudáveis. Estou orgulhoso do nosso progresso em 2018, particularmente no snacking saudável, onde podemos alcançar um importante objetivo dois anos antes do previsto”.

A multinacional estabeleceu uma série de objetivos, entre os quais a redução do impacto ambiental, comprometendo-se a fazer com que todas as suas embalagens sejam recicláveis, em 2025, ampliar ainda mais o programa Cocoa Life para que, nesse ano, todas as marcas de chocolate obtenham cacau sustentável ou minimizar o desperdício alimentar, as emissões de CO2 e o uso prioritário de água.

Além disso, a Mondelez quer aumentar para 20% o valor das vendas provenientes do snacking saudável.

Publicidade

Publicidade

Grey Goose apresenta novo posicionamento com campanha filmada em Portugal

Moody’s baixa perspetivas para o sector retalhista europeu