in

Walmart condenada por corrupção

A Walmart foi condenada a pagar multas no valor de 249 milhões de euros por não ter impedido as práticas de corrupção verificadas em algumas das suas filiais internacionais, como as do México, Brasil, China e Índia.

As multas foram aplicadas por dois organismos diferentes, nomeadamente a Comissão da Bolsa e Valores norte-americana (SEC na sua sigla em inglês) e o Departamento da Justiça. Segundo a SEC, a Walmart infringiu a lei de práticas corruptas estrangeiras que proíbe empresas e indivíduos dos Estados Unidos da América de pagara funcionários no estrangeiro para conseguir contratos. O organismo acusa a gigante do retalho de não ter implementado um programa anticorrupção nos seus mercados exteriores em mais de uma década.

De acordo com a SEC, a Walmart não investigou o suficiente e não atenuou os riscos de corrupção no México, Brasil, China e Índia, onde permitiu que intermediários subornassem funcionários do Governo para alcançar licenças. “A Walmart preferiu o crescimento internacional e a redução de custos a cumprir a lei”, assinala Charles Chain, investigador da SEC. “A empresa poderia ter evitado muitos destes problemas, mas não levou a sério os alertas e atrasou a implementação de controlos contabilísticos internos apropriados”.

Portugal com preços em linha com a média da União Europeia

Huawei sobe posição no ranking das marcas mais valiosas do mundo