in ,

Volume de negócios do Grupo Metro estagna no 1.º semestre

O volume de negócios do Grupo Metro estagnou nos 12,15 mil milhões de euros no primeiro semestre do seu exercício fiscal. No segundo trimestre, o volume de negócios também estabilizou nos 5,258 mil milhões de euros.

A divisão de eletrónica de consumo, que irá ser denominada Ceconomy e que engloba as cadeias Media Markt e Saturn, registou prejuízos no valor de 14 milhões de euros no segundo trimestre, o que compara com os lucros de 24 milhões do ano anterior. O volume de negócios estabilizou nos 5,26 milhões de euros.

Na Alemanha, o seu mercado doméstico, as vendas numa base comparável aumentaram 3,4% no segundo trimestre, para os 2,548 mil milhões de euros, compensando a queda de 3,9% observada nos testantes mercados da Europa Ocidental. Ao nível semestral, a Alemanha também cresceu 1,1% ao passo que os restantes países da Europa Ocidental contraíram 2,2%. Estes resultados são atribuídos às tendências negativas das vendas na Suíça e em Itália.

Não obstante, as atividades online da Media Markt e da Saturn continuam a ter um bom desempenho em todos os países, crescendo mais de 40% e já representando perto de 12% do total das vendas.

Quanto à outra divisão do grupo, no segundo trimestre, as atividades do Metro Cash & Carry e dos hipermercados Real registaram um lucro de 36 milhões de euros, o que compara com a perda de 71 milhões do ano anterior.

O negócio grossista estabilizou as vendas nos 6,852 mil milhões de euros no trimestre e nos 14,867 mil milhões de euros no semestre. Já as vendas dos hipermercados encolheram 1% no primeiro semestre e 5,4% no segundo trimestre, recuo que é atribuído pelo grupo ao efeito negativo do calendário e à subida dos preços dos bens alimentares. O encerramento de nove lojas também teve o seu impacto.

Publicidade

Vetor saúde dinamiza charcutaria

DIA Portugal participa na 22.ª edição da Expofranchise