in

Vinhos Contemporal e Albenaz somam 21 prémios em 2019

O ano de 2019 tem-se revelado particularmente bom para o Continente, somando até ao momento 21 distinções em vinhos de marca própria.

Os vinhos da marca Albenaz, exclusiva do Continente, estiveram presentes na Grandes Escolhas Vinhos e Sabores, que decorreu na FIL de Lisboa, no passado mês de outubro. Foi no decorrer desta participação que o vinho Albenaz Escadaria Maior Premium Tinto DOC Douro 2017 foi distinguido com o prémio Escolha de Imprensa. Este é um prémio de relevo no sector vitivinícola nacional, atribuído pela Revista Grandes Escolhas, que contou este ano com a participação de quase 350 vinhos, provados por cerca de 60 jurados ligados à imprensa especializada do sector e garrafeiras.

O Albenaz Escadaria Maior Premium Tinto DOC Douro 2017 é um vinho das castas portuguesas Touriga Nacional Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinto Cão, vindimadas à mão, com vinificação cuidada e estágio em barricas de carvalho francês. Este vinho pertence à gama Albenaz, lançada em 2018 em exclusivo para as garrafeiras do Continente, gama esta que conta atualmente com seis referências de regiões como Douro, Vinhos Verdes, Península de Setúbal e Alentejo. Este ano, os vinhos Albenaz já conquistaram cinco distinções em concursos.

A aposta do Continente na produção de vinhos portugueses é consolidada também pelos vinhos da marca Contemporal.

Estes vinhos já conquistaram, em 2019, 16 prémios em concursos nacionais e internacionais, como o International Wine Challenge, o Monde Selection, o Cittá del Vino, o Salutte do Excellence e o Uva de Ouro.

Paula Ferro, diretora da Unidade de Bebidas do Continente, realça que “estas distinções são essenciais para a notoriedade dos vinhos Contemporal e Albenaz e revelam também aos nossos clientes a excelente qualidade dos vinhos selecionados pelos enólogos do Continente, em parceria com alguns dos melhores produtores nacionais”.

Ferbar é a nova distribuidora dos chocolates Garoto em Portugal

Black Friday gera mais gastos que no Natal e saldos de janeiro