in ,

Vendas online de FMCG crescem 13%

As vendas online de produtos alimentares cresceram globalmente 13%, nos últimos 12 meses, até junho de 2018, e representam agora 6,3% de todas as vendas de Fast Moving Consumer Goods (FMCG) mundiais, de acordo com a Kantar Worldpanel.

Este valor compara com o desempenho das vendas totais de FMCG online e offline, que cresceram 1,6% no último ano, sendo este o crescimento mais lento dos últimos cinco anos.

A China e os Estados Unidos da América são os países que mais contribuíram para este crescimento do e-commerce de FMCG, ambos com um aumento de 30%. Em termos de quota total do online nas vendas, as economias asiáticas lideram, encabeçadas pela Coreia do Sul, com 19,9%, seguindo-se a China continental (9,5%), Taiwan (8%), Japão (7,6%), Reino Unido (7,2%) e França (5,6%). Portugal, apesar de em evolução, está bem aquém destes valores, com 1,7%. 

Cerca de nove em cada dez consumidores chineses preferem usar o smartphone para fazer compras online de FMCG. Este valor contrasta com os 29% em mercados como o Reino Unido, França ou Espanha, onde o computador ainda é o meio preferencial. “O facto de 90% dos consumidores chineses usarem smartphones para comprar bens de consumo é impressionante e demonstra também aquilo que pode ser alcançado. Os retalhistas e as marcas europeias têm aqui muito que aprender e uma grande oportunidade de fazer aumentar as suas vendas. É essencial que optem por estratégias diferentes para cada país, adaptadas aos meios mais utilizados em cada mercado”, explica Eric Batty, Global E-commerce Business Development Director da Kantar Worldpanel.

A entrega em casa foi adotada por quase todos os e-shoppers britânicos e chineses, mas tem potencial para crescer em França e em Espanha. Os britânicos estão também a evoluir para outro modelo de entrega, o das subscrições, usado por 16,1% dos clientes. 

Atualmente, apenas um quarto da população mundial compra a sua mercearia online. “Prevemos que, em 2025, o online represente mais de 10% das vendas de FMCG globais”, indica Stéphane Roger, Global Shopper and Retail Director da Kantar Worldpanel. “Apesar da China continental e dos Estados Unidos da América continuarem a liderar e os mercados asiáticos q destacar-se na adoção do online, existe ainda muito por fazer a nível mundial, essencialmente, pela exploração de oportunidades de investimento em mercados emergentes como a Índia, Indonésia, Brasil, México e África“. 

Publicidade

Publicidade

Maior loja IKEA do mundo abre nas Filipinas

Marca própria continua a ganhar quota de mercado em Itália