in

Vendas do Grupo Jerónimo Martins crescem 5,7% no primeiro semestre

Nos primeiros seis meses do ano, todos os negócios tiveram um bom desempenho, o que se traduziu no crescimento das vendas e do EBITDA. As vendas consolidadas aumentaram 5,7% para os 8,9 mil milhões de euros, com um Like-for-Like (LfL) de +3,9%, quando comparado com o período homólogo.

O EBITDA do Grupo aumentou 5,6% e cifrou-se em 471 milhões de euros. O resultado liquído atingiu os 181 milhões de euros, uma subida de 0,7% apesar da redução de oito dias de vendas na Polónia face ao mesmo período do ano passado. O investimento executado no semestre foi de 238 milhões de euros, mantendo-se o montante total previsto para o ano nos 700-750 milhões de euros.

Neste período, o conjunto das companhias do Grupo abriu 73 novas lojas (62 adições líquidas) e, no final do semestre, o universo total de colaboradores ultrapassou as 110.000 pessoas (mais 2.250 face a Junho de 2018).

Os apoios concedidos aos grupos populacionais mais vulneráveis dos países onde o Grupo está inserido superaram os 21 milhões de euros (um aumento superior a 60% quando comparado com o 1º semestre de 2018). Os donativos de géneros alimentares ultrapassaram as 6.500 toneladas.

Em linha com a nossa estratégia, o foco no consumidor e o crescimento das vendas mantêm-se como as principais prioridades do Grupo, sem comprometer a disciplina de custos e a filosofia de eficiência que garantem a competitividade e rentabilidade dos nossos modelos de negócio. Estas opções estratégicas permitem-nos apresentar um primeiro semestre de forte crescimento, quer ao nível das vendas, quer do EBITDA“, refere Pedro Soares dos Santos, presidende e administrador delegado do Grupo. “Congratulo-me com o desempenho das vendas LfL de todas as insígnias e particularmente com o da Ara. Ao longo do resto do ano, queremos manter-nos a crescer acima dos mercados nos quais desenvolvemos os nossos negócios. Para isso, continuaremos a reforçar as nossas operações e a trabalhar para ter as melhores propostas comerciais, que mereçam, cada vez mais, o reconhecimento e a preferência dos consumidores“.

Biedronka

Na Polónia, o consumo manteve-se positivo, impulsionado não só pelo crescimento da economia como também pelo impacto dos novos incentivos sociais já aprovados.

Num contexto de grande intensidade concorrencial, a Biedronka prosseguiu a sua estratégia promocional, com campanhas atractivas e diferenciadoras. Entre Janeiro e Junho, foram produzidos 91 anúncios de televisão e 94 folhetos que, em conjunto, reforçam a afirmação da liderança de preço da companhia e evidenciam a permanente inovação ao nível da oferta. Entre as várias acções promocionais de impacto, destaque para as campanhas de Páscoa, da época do Barbecue (muito popular na Polónia), da introdução da máquina de café expresso Delta Q e para a parceria com a Agência de Comércio Italiana, que resultou na campanha “100% genuinamente italiano”, envolvendo 60 produtos.

Em resultado também deste dinamismo comercial, as vendas aumentaram 7% (em moeda local) no semestre, ultrapassando os 6 mil milhões de euros. Mesmo com o impacto de menos 8 dias de vendas face ao mesmo período do ano passado, a Biedronka alcançou um crescimento LfL de 3,7% e reforçou a sua quota de mercado. Para as vendas, contribuíram também as 27 novas aberturas, que se traduziram em 16 adições líquidas à cadeia. A Biedronka chegou ao final de Junho com 2.916 lojas, tendo remodelado 67 unidades.

A par da expansão da rede, a Biedronka continuou também a alargar a sua oferta, antecipando tendências e reforçando a inovação, desde logo na Marca Própria com o lançamento de 230 novos produtos, que incorporam preocupações nutricionais e ambientais. O lançamento da gama Go Vege (produtos aptos para vegetarianos ou vegans), 12 novos produtos com a certificação EU Ecolabel ou a extensão da gama Go Bio com três referências de saladas prontas a consumir, são alguns exemplos de inovação na área alimentar. Na categoria de higiene pessoal, a marca Be Beauty
procedeu a reformulações de alguns produtos com os objectivos de os adaptar aos consumidores vegan e também de substituir microplásticos por componentes naturais.

Em linha com a Política de Apoio às Comunidades Envolventes, o valor alocado pela Biedronka a campanhas, projectos sociais e donativos em géneros alimentares ultrapassou, nos primeiros seis meses do ano, os 14 milhões de euros. Um dos projectos sociais de maior dimensão é o programa “Para as Compras do Dia-a-Dia”, em parceria com a Caritas Polska, uma iniciativa de assistência financeira à população sénior carenciada que vai agora na sua segunda edição. Neste âmbito, mais de 6.600 idosos tiveram acesso a cartões mensais pré-pagos para fazerem compras nas lojas da Biedronka. Dedicado aos jovens, destaque para a iniciativa “Esperança para o Mundial” (que a Biedronka patrocina desde 2011), que visa desenvolver competências sociais em crianças institucionalizadas através do desporto.

Pingo Doce

No primeiro semestre, o ambiente de consumo em Portugal manteve-se favorável e o Pingo Doce deu prioridade ao crescimento das vendas, suportado numa intensa actividade comercial e promocional – 110 folhetos no período – que se traduziu num forte desempenho da companhia. As vendas atingiram cerca de 1,9 mil milhões de euros, uma subida de 4,1% face ao semestre homólogo. Entre Janeiro e Junho deste ano, o Pingo Doce abriu quatro novas lojas e remodelou
19.

As campanhas de lançamento das novas fraldas, da Pizza sem glúten e lactose, da Dourada fresca da Costa da Madeira, o Festival da Poupança ou a parceria com “O Programa da Cristina” são alguns exemplos da dinâmica promocional e comercial do Pingo Doce. Na sequência do “Bando do Bosque” – colecção associada à promoção da literacia infantil, que é um dos eixos de responsabilidade social do Pingo Doce – foi entregue um donativo de 58 mil euros ao Plano Nacional de Leitura.

Na Marca Própria, o Pingo Doce continuou a apostar na diferenciação e inovação do seu sortido, tendo lançado, neste período, 88 novos produtos, dos quais se destacam, entre outros, cinco novos produtos da gama Go Bio, sobremesas para vegetarianos e a farinha láctea multifrutos sem açúcar da gama Cuida Bebé. Ainda durante o primeiro semestre, o Pingo Doce reforçou os seus standards de respeito pelo bem-estar animal ao iniciar a comercialização de ovos de Marca Própria produzidos em regime “cage-free”. Todos os ovos de Marca Própria são já de galinhas criadas segundo o modo de produção biológica, ao ar livre ou no solo. No plano ambiental, o Dia Mundial dos Oceanos foi assinalado com o lançamento do detergente de loiça marca Ultra Pro com uma embalagem que incorpora materiais reciclados pósconsumo (89%) e plástico proveniente do meio marinho (11%), recolhido pela Waste Free Oceans.

Na área das Meal Solutions, e para além da campanha da Páscoa que registou um crescimento das vendas da ordem dos 60%, importa referir a parceria estabelecida com a Takeaway.com para a entrega ao domicílio, em Lisboa, em vigor desde Junho.

No âmbito da política de promoção da saúde pela alimentação, o Pingo Doce e a José de Mello Saúde – Clínicas CUF, lançaram o programa “Menos Sal Portugal” com o objectivo de sensibilizar a sociedade portuguesa para os malefícios do consumo excessivo de sal. No dia 16 de Maio, Dia Mundial da Hipertensão, foi distribuído aos clientes, pelas duas empresas, um folheto com 10 dicas que ajudam a reduzir para metade o consumo de sal.

Ainda no contexto da promoção de estilos de vida saudáveis, o Pingo Doce associou-se, pelo terceiro ano consecutivo, ao World Bike Tour, que contou com a participação de cerca de 4 mil “cicloturistas”, em Lisboa. Para além dos bens alimentares oferecidos aos ciclistas, o Pingo Doce ofereceu 10 inscrições a crianças e jovens de instituições já apoiadas pela companhia.

Recheio

Nos primeiros seis meses do ano, o Recheio, líder destacado do sector Grossista em Portugal, registou um crescimento de 2% das suas vendas, que se cifraram nos 467 milhões de euros.

Num contexto económico favorável, a companhia continuou a investir fortemente na sua proposta comercial e no serviço aos seus clientes, designadamente do canal HoReCa, para o qual o Recheio constrói mensalmente as melhores propostas e novidades, que reúne num folheto dedicado. Sendo a qualidade dos frescos um factor de diferenciação, foram desenvolvidos neste período 13 folhetos “Mercado da frescura”.

As gamas de Marca Própria, que representam cerca de 22% das vendas (excluindo perecíveis especializados), são um pilar estratégico da companhia, que lançou, neste semestre, 56 novos produtos: 26 da marca Amanhecer, 24 da marca Masterchef e 6 da marca Gourmês.

A rede Amanhecer, desenvolvida em parceria com os retalhistas tradicionais, conta já com
mais de 330 lojas aderentes. No segundo trimestre, foi lançada uma nova campanha institucional com o lema “Bem ao gosto dos nossos vizinhos”, que visou realçar a proximidade e o atendimento personalizado que caracterizam estas lojas, para as quais foram produzidas sete peças de comunicação comercial e promocional.

No que respeita ao apoio às comunidades envolventes, o Recheio doou mais de 225 mil euros, sobretudo em produtos alimentares, que foram canalizados para cerca de 85 instituições dedicadas a pessoas em situação de extrema vulnerabilidade.

Publicidade

Publicidade

Huawei avança 11 pontos no ranking Fortune Global 500

Giochi Preziosi compra Famosa