in

Vendas do Grupo DIA crescem 1,5% em Portugal

As vendas brutas sob insígnia do Grupo DIA cresceram 1,5% em Portugal, para os 408,7 milhões de euros, no primeiro semestre.

Com este valor, o mercado português representa 8% das vendas totais do grupo que, globalmente, cresceram 4,1% em termos homólogos, para os 5.127 milhões de euros. Em moeda local, o aumento foi de 1,9%.

Argentina e Brasil contribuíram com um crescimento das vendas brutas em moeda local de 12,1% até aos 1.885 milhões de euros. Em Espanha, as vendas brutas sob insígnia desceram 3,6% para os 2.834 milhões de euros. Durante o segundo trimestre do ano, foi acelerado o processo de melhoria das lojas DIA Market, DIA Maxi e La Plaza de DIA, com 221 remodelações, para oferecer uma maior oferta de produto e serviços aos clientes.

Entre janeiro e junho, as vendas comparáveis subiram 4,3%, com um contributo de 0,9% do mercado ibérico e de 10,4% da Argentina e Brasil. “O segundo trimestre de 2017 confirma a sólida evolução da nossa companhia no mercado ibérico e na América Latina com vendas comparáveis positivas em todos os países. Foi um trimestre muito intenso em Espanha, com um pico de mais de 120 remodelações no mês de junho das nossas lojas DIA Market, DIA Maxi e Plaza de DIA, com resultados animadores. O terceiro trimestre também será intenso para alcançar as mais de 500 remodelações previstas para 2017. No Brasil, melhorámos as vendas comparáveis no segundo trimestre com uma menor inflação e um contexto de mercado desafiante, enquanto que na Argentina a DIA continua a registar um notável crescimento das vendas. Com estes resultados, estamos no caminho certo para alcançarmos todos os nossos objetivos para 2017”, garante Ricardo Currás, conselheiro delegado do Grupo DIA.

No primeiro semestre, o EBITDA ajustado situou-se nos 278,3 milhões de euros, mais 3,3% em euros e mais 1,7% em moeda local. Nos mercados emergentes em que a DIA opera, o EBITDA ajustado melhorou cerca de 37% em euros.

Em junho, a companhia reduziu em 104 milhões de euros a dívida líquida para os 1.020 milhões de euros relativamente a junho de 2016.

Por outro lado, o lucro líquido ajustado registou um avanço de 4,3% em euros e de 3,2% em moeda local para os 106 milhões de euros.

No final de junho, a companhia contava já com 7.415 lojas, 614 das quais em Portugal, entre lojas próprias e franchisadas.

Publicidade

Velhotes regressa à comunicação 30 anos depois

Jerónimo Martins com lucros de 173 milhões de euros no semestre