in

Vendas do El Corte Inglés crescem 1,3%

O El Corte Inglés aumentou o seu volume de negócios em 1,3% no primeiro semestre do seu exercício fiscal, período compreendido de março a agosto, para os 7.613 milhões de euros. Numa base comparável, o crescimento foi de 1,7%.

A margem bruta melhorou em 10 pontos base, cerca de 1,7%. Numa base comparável, o aumento foi de 13 pontos base.

O EBITDA cresceu quase 14%, para os 386 milhões de euros, sobretudo devido à divisão de retalho, que melhorou as suas margens, e à poupança de custos.

Neste período, a dívida reduziu 253 milhões de euros, para os 3.114 milhões de euros, graças ao bom comportamento do negócio e ao desinvestimento em ativos não estratégicos. O grupo criou a nova unidade de negócio El Corte Inglés Real Estate, com o objetivo de maximizar o valor do seu património imobiliário, estimado em 17 mil milhões de euros.

A atividade de retalho melhorou em vendas, margem bruta e EBITDA. A faturação elevou-se a 6.036 milhões de euros, 1% mais que no mesmo período do ano anterior, e o EBITDA cresceu 17%, para os 272 milhões de euros. A margem bruta está situada em 1.841 milhões de euros, mais 0,7%.

Dentro do retalho, a alimentação aumentou significativamente as vendas, tanto em supermercados como em hotelaria. A área dos produtos para o lar aumentou as margens, sobretudo devido à melhoria das vendas de artigos de mesa, cozinha e decoração. Destaque para a subida das vendas na maioria das subdivisões de cultura e lazer e, na moda, para o bom comportamento da sapataria e complementos. Além disso, o grupo continua com o processo de reordenação da sua marca própria.

Publicidade

Publicidade

Bacardi adquire Stillhouse Spirits

9 em cada 10 mulheres são as responsáveis pelas compras