in

Vendas da dona do Cortefiel descem 23,1%

A Tendam Brands, empresa que reúne as cadeias de moda Cortefiel, Pedro del Hierro, Springfield, Women’secret, Hoss Intropia e Fifty, teve uma queda nas vendas de 23,1%, no seu terceiro trimestre fiscal.

A empresa divulgou os seus resultados para o período entre 1 de setembro e 30 de novembro de 2020. A evolução foi condicionada pelos encerramentos, restrições e limitações de capacidade impostos pela segunda vaga da pandemia, especialmente em novembro, que afeta a maioria dos mercados onde que a Tendam opera. A receita do terceiro trimestre atingiu 197,2 milhões de euros, numa redução de 23,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O aumento nas vendas pela Internet tem sido significativo, mas não compensou a queda nas lojas físicas. O grupo observa que as vendas digitais aumentaram 79%. O canal já representa 20% das vendas totais do grupo em Espanha, “o que aproxima a empresa, cada vez mais, da sua meta de multiplicar as vendas digitais por três, nos próximos três anos”, explicou em nota.

Um de seus pontos fortes é a plataforma através da qual também comercializa marcas de terceiros. “O futuro é digital, mas deve estar necessariamente ligado à loja física. Defendemos uma rede capilar de lojas que contribua para maximizar o serviço ao cliente, mas também para a estrutura territorial em Espanha, o nosso principal mercado. O nosso ecossistema assenta na digitalização, a força dos clubes de fidelização e uma rede flexível de lojas junto aos nossos clientes”, conclui Jaume Miquel, presidente e CEO da Tendam.

 

Perdas e redução da dívida

A empresa destaca que o EBITDA recorrente do terceiro trimestre do exercício de 2020/21, que atingiu 35,6 milhões de euros, foi positivo pelo segundo trimestre consecutivo.

Embora com a segunda vaga da pandemia o cenário tenha sido pior do que o esperado, a Tendam aumentou o seu fluxo de caixa livre em 30,8 milhões de euros, graças à melhoria do fundo de maneio impulsionada pela redução dos inventários (-15,4%), uma diminuição das despesas (-14,2%) e menor investimento em CAPEX, priorizando investimentos relacionados à estratégia digital.

Além disso, em 30 de novembro, a dívida líquida caiu para 494,2 milhões de euros, de 524 milhões de euros, em agosto de 2020.

Publicidade

Amazon

Jeff Bezos deixará o cargo de CEO da Amazon

Casaleiro

Marca Casaleiro tem nova imagem