in

Tribunal obriga a Amazon a limitar venda aos bens essenciais

Em França, a Amazon está limitada a vender bens essenciais enquanto não conseguir garantir a segurança dos seus colaboradores nos centros de distribuição.

A decisão foi tomada por um tribunal francês a pedido dos sindicatos. O tribunal de Nanterre diz que a Amazon ignorou a sua obrigação de assegurar a segurança e saúde dos trabalhadores. A empresa de Jeff Bezos tem agora de fazer uma análise de risco do coronavírus em seis dos seus centros de distribuição franceses no prazo de 24 horas.

Consoante os resultados, a loja online deverá limitar as suas atividades ao fornecimento de bens essenciais, como produtos das categorias de higiene, saúde e alimentação. As vendas de produtos de lazer serão suspensas, pelo que os consumidores não poderão encomendar brinquedos, vídeojogos, smartphones, computadores, artigos de decoração e ferramentas de jardim, por exemplo, que representam 90% das receitas.

Publicidade

JC Penney explora declaração de falência

Hipermercados agregam maioria das marcas recordadas em tempos de pandemia