in

Telepizza negoceia gerir a marca Pizza Hut em Espanha e Portugal

A Telepizza quer ampliar a aliança corporativa que está a ser finalizada na América Latina com a Yum!, o grupo que possui a Pizza Hut em Espanha e Portugal.

Conforme anunciado pelo elEconomista, a 3 de outubro, a empresa presidida por Pablo Juantegui mantém negociações com o seu concorrente para gerir a sua marca em diferentes mercados. A Telepizza admitiu à CNMV que o objetivo prioritário era a América Latina, embora não tenha descartado outras possibilidades. Como confirmado por fontes próximas da operação, o objetivo é incluir também a Península Ibérica no acordo.

A Pizza Hut foi o maior concorrente da Telepizza em Espanha até abril de 2009, quando o grupo Zena, o seu master frachise no país, decidiu não renovar o contrato com a Yum! e assinou um semelhante com a Domino’s Pizza. A cadeia norte-americana, que naquela época tinha 130 lojas, perdeu uma centena de locais. A Yum! começou, então, à procura de um novo parceiro e há um ano e meio assinou um acordo com o grupo português Ibersol.

Controlada pelos empresários António Guerra Leal e António Carlos Vaz Pinto Sousa, o grupo Ibersol já operava 93 restaurantes Pizza Hut em Portugal. Após o acordo com a Yum! também se comprometeu a transformar, no prazo aproximado de um ano, os 69 locais que tinha de Pizza Móvel em Espanha, principalmente na Galiza. No entanto, atualmente, e de acordo com as informações no site da Pizza Hut, esta cadeia possui apenas 23 lojas no mercado espanhol, sete destas em Madrid.

A Yum! encerrou o ano passado com um volume de negócios de 339 milhões de euros e tem 1.440 restaurantes espalhados por 19 países. As vendas totais da cadeia, que inclui o negócio das suas próprias lojas e a dos franqueados, aumentaram no ano passado para 517 milhões de euros, o que representou um crescimento de 5,1%.

Criada em 1997, com o nome de Tricon Global Restaurants, a Yum! nasceu no grupo PepsiCo da sua divisão de fast food. É hoje o maior do mundo no seu sector por número de estabelecimentos, pelo que represemta uma ótima via de crescimento internacional para a Telepizza.

A empresa espanhola reconheceu, numa declaração enviada ao elEconomista, que “a estratégia de crescimento é um compromisso corporativo da Telepizza, por isso, estamos constantemente à procura de oportunidades e analisamos possíveis alianças com o objetivo de impactar positivamente os nossos clientes, franqueados, funcionários e acionistas“.

Na mesma linha que a Yum!, a Telepizza baseia uma grande parte do seu crescimento na fórmula da franquia. Possui um total de 687 lojas no mercado espanhol, mas a equipa de gestão liderada por Pablo Juantegui lançou um ambicioso plano de expansão internacional. Nesse sentido, o primeiro semestre do ano passado foi especialmente frutífero em novas aberturas, tanto a nível nacional como externo. Nesse período, foram abertas 51 lojas, das quais 19 em quatro novos países: República Checa, Paraguai, Irão e Reino Unido. Atualmente, a empresa possui as suas próprias fábricas em seis países (Espanha, Portugal, Polónia, Chile, Colômbia e Peru), bem como fábricas em regime de master franchise noutros seis territórios: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, América Central, Rússia, Bolívia e Angola. Além das lojas dos parceiros no Equador e na Polónia.

A aliança com a Pizza Hut seria outro passo na estratégia da Telepizza com a assinatura de acordos internacionais, à semelhança do que aconteceu no Irão. A cadeia assinou um acordo, em 2016, com o Momenin Investment Group para abrir 200 lojas em 10 anos. Na mesma linha, chegou-se a um acordo para a abertura de 100 lojas na Arábia Saudita com a Emtyaz Catering Company e aliou-se com Karali Ventures Limited, o maior franqueado do Burger King no Reino Unido, para abrir outros 80 locais.

Publicidade

Publicidade

Marcas de retalho da Sonae premiadas na Escolha do Consumidor

Maersk e IBM formam joint-venture com tecnologia blockchain para digitalização das cadeias de abastecimento