in

Signify lança luminárias profissionais feitas à medida e anuncia grande projeto com Marks and Spencer

A Signify deu a conhecer as suas instalações para imprimir abajures e acessórios de iluminação em 3D (luminárias) na Holanda e planeia abrir fábricas de impressão a 3D nos Estados Unidos, Índia e Indonésia.

A empresa aperfeiçoou esta forma de fabrico flexível e sustentável, ao utilizar policarbonato 100% reciclável, que permite produzir as luminárias à medida e conforme as necessidades exatas do cliente e que podem ser recicladas no final da sua vida, sustentando uma economia circular.

O retalhista de moda e alimentação Marks and Spencer (M&S) anunciou que se encontra na primeira fase de implementação de milhares de luminárias impressas em 3D nas lojas do Reino Unido, até ao final de 2020. Junta-se, assim, a outros grandes clientes, incluindo Albert Heijn, SAS, Total e Praxis.

As luminárias impressas em 3D (excluindo a eletrónica e as óticas) têm 47% menos pegada de carbono do que uma luminária de metal fabricada convencionalmente. Quase todos os componentes podem ser reutilizados ou reciclados, o que suporta o conceito de economia circular. “Somos o primeiro fabricante de iluminação a produzir luminárias impressas em 3D à escala industrial, o que reforça a nossa posição na vanguarda da iluminação e da inovação sustentável“, afirma Olivia Qiu, diretora de inovação da Signify. “A impressão de luminárias oferece uma forma de fabrico mais flexível, rápido e ecológico. Podemos criar novos designs ou personalizar os existentes para satisfazer as necessidades do cliente rapidamente, sem grandes investimentos ou longos ciclos de desenvolvimento”.

Os clientes podem concretizar as suas ideias numa questão de dias, em vez de meses, e a impressão requer menos energia. “As nossas luminárias impressas em 3D têm uma pegada de carbono menor que as luminárias de metal tradicionais. Pesam menos, permitindo uma redução de 35% nas emissões de carbono no transporte. Além disso, ao manter a produção próxima às áreas urbanas, reduzimos ainda mais a pegada de carbono. Por sua vez, a iluminação LED é mais eficiente em termos de energia do que a iluminação convencional”.

A Signify já tem o serviço de impressão 3D em Maarheze, na Holanda. O objetivo é ter até 500 impressoras 3D de diferentes tamanhos, com a possibilidade de criar luminárias até 60 centímetros de altura e largura. A tecnologia LED vai ser integrada nas luminárias em todos os centros de produção.

Em 2018, 79% das vendas da Signify representavam receitas sustentáveis. A empresa comprometeu-se em ser neutra em carbono em 2020.

Publicidade

Publicidade

Vencedor de prémio Pulitzer Bob Woodward em Portugal a convite da APED

Vodafone encerra o ano na liderança do investimento publicitário