in ,

Sensei levanta 5,4 milhões de euros para criar lojas autónomas do futuro

Sensei

A Sensei, startup portuguesa que criou a tecnologia que possibilita que lojas físicas se tornem autónomas, permitindo aos consumidores fazer compras sem scan, pagamentos físicos ou caixas de checkout, acaba de anunciar uma ronda de financiamento Seed no montante de 5,4 milhões de euros.

O financiamento foi liderado pela Seaya Ventures e pela Iberis Capital e contou com a participação do 200M, fundo gerido pelo Banco Português de Fomento, e do atual investidor LeadX Capital.

Segundo a empresa, além de ser a maior ronda de financiamento na fase Seed realizada, até agora, por uma empresa portuguesa, é ainda a maior ronda Seed levantada na Europa por uma empresa graduada da aceleradora Techstars, de acordo com dados da plataforma Crunchbase.

Estamos entusiasmados com este crescimento e com a confiança que investidores novos e existentes depositaram em nós. Temos a ambição de mudar para melhor a forma como fazemos compras e vamos usar este financiamento para expandir a plataforma do Sensei e a experiência de compra suportada por inteligência artificial para todos“, afirma Vasco Portugal, CEO e cofundador da Sensei. “A tecnologia da Sensei permite que os retalhistas tradicionais compitam ao mesmo nível com gigantes digitais, como a Amazon. O nosso objetivo é melhorar fundamentalmente a experiência de compra em loja, convertendo-a numa experiência mais agradável e conveniente, erradicando os problemas crónicos do retalho, nomeadamente, o tempo perdido em filas para pagar, e devolver aos clientes o controlo do seu tempo”.

 

Preparar o retalho para o futuro

Estes fundos serão utilizados no desenvolvimento de produto, bem como na implementação de novas lojas autónomas, dando resposta à crescente procura por parte de clientes, e para consolidar a liderança de mercado na Europa. A empresa pretende, ainda, duplicar a equipa que, à data, já conta com cerca de 30 pessoas.

A tecnologia que permite automatizar lojas físicas (novas ou existentes) e trazer uma experiência de compra mais rápida, conveniente e segura é complexa, mas praticamente invisível aos olhos do cliente, sendo suportada por câmaras, sensores e algoritmos de inteligência artificia. A frustração associada às filas de espera ou à necessidade de scanning dos produtos é eliminada, enquanto as lojas mantêm o mesmo aspeto de sempre. Os pagamentos e recibos são processados de forma 100% digital e automática, após a saída de loja com as compras.

A eficiência operacional proporcionada aos retalhistas traduz-se num controlo de inventário em tempo real, na gestão do número de clientes em loja e um melhor entendimento das preferências dos clientes. Avaliar estes dados em tempo real permite melhorar consideravelmente a oferta ao cliente final e a experiência do trabalhador em loja.

 

Lojas autónomas

As lojas autónomas unem o melhor das compras online à experiência offline. Os retalhistas têm, com as ferramentas digitais desenvolvidas pela Sensei, a capacidade de melhor compreender o funcionamento das suas lojas, mediante uma análise de dados que é atualizada ao segundo. Evitar a rutura de stocks, as filas para pagamento e direcionar os colaboradores para atividades que suportem efetivamente o consumidor são fatores críticos para a melhoria de uma atividade que há tantos anos carece de actualização.

A McKinsey acredita que as lojas do futuro irão melhorar a experiência do cliente e o envolvimento dos funcionários e serão geridas de forma mais transparente através da tecnologia. Existe uma clara procura por formas de pagamento sem atritos e por cadeias de retalho que respondam às necessidades de conveniência e de uma compra rápida e segura.

A pandemia enfatizou a necessidade de dar resposta a hábitos de consumo que privilegiam a rapidez e a redução de contactos físicos ao mínimo. O retalho autónomo trará confiança e conforto aos consumidores, ao mesmo tempo que lhes permitirá desfrutar da experiência de fazer compras físicas reduzindo o tempo perdido a zero.

 

Sensei

A Sensei trabalha com retalho alimentar, lojas de conveniência, “grab-and-go”, estações de serviço e outros formatos de retalho e está ativamente em expansão nos mercados europeus, incluindo Reino Unido, França, Alemanha, Portugal e Espanha.

A empresa foi fundada por uma equipa de empreendedores com uma forte formação científica: Vasco Portugal (CEO, ex-MIT), Joana Rafael (COO, retalho e experiência empreendedora), Nuno Moutinho (CTO, doutorado em Visão por Computador e engenheiro aeroespacial) e Paulo Carreira (CSO, professor no IST e doutorado em Engenharia Informática) que, em conjunto, têm experiência comprovada em empreendedorismo, retalho e tecnologia.

Beaker_Smoothie_Model_720

Varinha mágica Braun M9135xi eleita Produto do Ano 2021

produtos sustentáveis

Preço entre as barreiras ao consumo sustentável