in

Saiba como o sistema digital de controlo de pragas irá proteger a indústria alimentar no futuro

Grande Consumo - Branded Content

 

Novas políticas, condições de trabalho alteradas, clientes mais exigentes – as causas e efeitos da pandemia na indústria alimentar foram sentidas, discutidas e analisadas. Talvez nunca tenha sido tão importante estar ciente dos riscos comerciais. Quais são hoje os desafios mais urgentes para a indústria alimentar e como pode um sistema de controlo de pragas baseado em dados garantir que se mantém na linha da frente?

Embora o foco, durante estes tempos sem precedentes, tenha sido dirigido para os riscos a curto prazo e as respostas rápidas, algumas mudanças em curso na indústria aceleraram. Mudanças que continuarão a reescrever o panorama empresarial e a desafiar os produtores a seguir em frente.

Existem três oportunidades para atingir o sucesso, em 2021, e compreender como o controlo de pragas impulsionado por dados pode ajudar a construir de novo um negócio mais resiliente, mais seguro e mais limpo.

 

Indústrias de produção alimentar requerem um controlo inteligente de pragas

A transformação digital continuará a acelerar os negócios no âmbito da indústria alimentar, em 2021. As operações de produção alimentar automatizadas, ligadas em IoT e impulsionadas por dados, permitem aos produtores de alimentos manter-se à frente da sua concorrência. Mas à medida que as operações se tornam mais avançadas, os riscos tornam-se mais elevados e as operações mais vulneráveis a questões como as pragas. Embora as novas tecnologias se estejam a tornar um pré-requisito para o sucesso, são também mais dispendiosas de gerir e reparar. Para que o seu negócio se torne seguro, no futuro a alta velocidade, todas as perturbações e riscos precisam de ser eliminados.

Oportunidade: invista numa solução de controlo de pragas que corresponda ao padrão das instalações de produção alimentar de amanhã e certifique-se de que as suas operações de alta tecnologia não são comprometidas por problemas de pragas facilmente evitáveis. A proatividade é fundamental para poupar custos, a longo prazo. Um sistema inteligente de controlo de pragas baseado em dados permite a deteção precoce através da automatização e de um planeamento e manutenção proativos, garantindo assim a eficiência nas operações. Com até 70% menos visitas por parte dos técnicos, o controlo remoto e a automatização ajudam a minimizar a presença humana. Isto limita o risco de maior contaminação.

 

Um ambiente mutável, mas sob regulamentação

As regulamentações estão a tornar-se mais rigorosas num sector já de si exigente, ainda mais na pandemia. Há uma maior pressão e foco na segurança alimentar na produção de alimentos, que implica que uma falha de controlo pode levar a perdas, tanto financeiras como de reputação. A transparência para com os clientes e consumidores, em cada passo do processo, será crucial para avançar. Não cumprir as regulamentações e práticas de higiene pode prejudicar o presente e futuro dos negócios – com repercussões legais como pior resultado.

Oportunidade: numa indústria onde não basta tentar prever o futuro, um sistema de controlo de pragas baseado em dados torna-se essencial. Uma solução digital que permita às empresas agir rapidamente e lidar com potenciais problemas, antes mesmo destes se transformarem em questões dispendiosas, através de alertas precoces e uma monitorização 24/7, será o futuro do controlo de pragas nas indústrias alimentares.

O sistema Anticimex SMART, para além de oferecer esta monitorização rigorosa do espaço, permite também uma análise de dados constante e o acesso fácil a toda a documentação necessária e que simplifica a elaboração de relatórios e auditorias. Uma solução proativa e orientada para o controlo de pragas, em conformidade com as exigências regulamentares, permite-lhe concentrar-se no que realmente importa.

 

Maiores exigências sobre práticas sustentáveis para o retalho alimentar

A sustentabilidade está no topo das preocupações da maioria das empresas atualmente, mas talvez ainda mais para as empresas de produção alimentar que precisam de limitar o desperdício de alimentos e de se manter à frente de regulamentações mais rigorosas sobre toxinas. Todos os anos, roedores contaminam e destroem alimentos suficientes em todo o mundo para alimentar 200 milhões de pessoas. A relação entre o desperdício e a recolha de alimentos é frequentemente ignorada, embora a contaminação biológica por pragas seja a razão mais comum por detrás da recolha de produtos. Não só representa um enorme risco financeiro, como também pode criar ou quebrar uma relação com o cliente. 21% das pessoas no centro de uma recolha não voltaria a comprar qualquer produto do mesmo fabricante.

O que costumava ser uma área considerada um fator de higiene está a ser cada mais vista como um fator crítico nas empresas – é uma parte essencial do processo de tomada de decisões das empresas alimentares do futuro. Em 2021, as suas promessas têm que ser seguidas de ações concretas.

Oportunidade: uma forma fundamental de minimizar o desperdício e a recolha de produtos, e assim assegurar as relações com os clientes, é manter as pragas afastadas. Ao contrário de algumas medidas de sustentabilidade que podem levar anos a apresentar resultados, a implementação de um sistema inteligente de controlo de pragas pode apresentar melhorias em poucos dias. A monitorização constante minimiza o risco de infestações que poderiam prejudicar o negócio.

Invista numa solução mais ecológica, sem utilização de químicos, como o SMART da Anticimex, para combater a presença de espécies invasoras e para estar preparado para o aumento da procura de práticas sustentáveis no futuro.

 

Quando adivinhar não é a solução

O momento decisivo não é se vamos cair, mas se e como nos levantamos. O mesmo pode ser dito sobre empresas que constroem um melhor futuro – temos que permitir que as mudanças deem lugar a um ambiente mais seguro, saudável e apelativo. Salvaguardar a competitividade, garantir conformidade, auditorias e zero retiradas de produtos irão ajudá-lo a proteger a produção alimentar e garantir que não serão pragas a comprometer o seu sucesso.

 

Assista ao nosso webinar. Registe-se aqui.

 

Publicidade

Recursos Humanos

Michael Page lança estudo “The Next Normal”

Continente

Cápsulas de café do Continente com embalagem mais sustentável