in

Que mudanças empresariais estão no horizonte para os próximos 10 anos?

rodeo-project-management-software-ONe-snuCaqQ-unsplash

Grande Consumo - Branded Content

Num período complexo e de incerteza, como o que vivemos atualmente, é fácil para as empresas concentrarem-se demasiado na situação atual e, consequentemente, perderem de vista a visão a longo prazo.

A situação atual, contudo, trouxe uma valiosa lição à comunidade empresarial: preparar-se ainda melhor para o que será a próxima crise, mantendo-se informada sobre os fatores que podem influenciar as decisões a longo prazo sobre mercados e ofertas de produtos e serviços.
A seguir, destacamos alguns fatores que terão maior impacto num futuro próximo e os seus efeitos potenciais.

 

Automóveis autónomos

A crescente implementação de tecnologia de piloto automático implicará novas preocupações em matéria de responsabilidade civil automóvel, nomeadamente, no que se refere a acidentes relacionados com falhas dos sistemas.

O crescimento da condução automatizada irá mudar todas as indústrias que dependem de automóveis e camiões na sua cadeia de fornecimento, entrega e transporte. Os veículos autónomos já estão em funcionamento em várias indústrias, como é o caso da mineração, agrícola e militar. O caminho para a adoção generalizada dessa tecnologia exigirá infraestruturas adequadas, legislação e confiança dos clientes.

No entanto, nos próximos 10 anos, o manuseamento de mercadorias continuará a implicar a necessidade de intervenção humana, principalmente, no transporte de materiais delicados ou frágeis. A identificação da mercadoria com etiquetas para embalagens, cuja simbologia alerte para os cuidados a ter no seu manuseio, continuará a ser uma preciosa ajuda para evitar acidentes e prejuízos avultados.

 

Alterações climáticas

Com o carbono, plásticos e outros contaminantes a desempenharem um papel importante nas alterações climáticas, haverá ainda mais questões sobre quem é realmente responsável pelos danos causados pela poluição.

No entanto, haverá também novas oportunidades para as empresas ajudarem a encontrar soluções para o impacto das alterações climáticas.

 

Cibersegurança e digitalização

Os desenvolvimentos tecnológicos e o aumento da quantidade de dados ao nosso dispor conduzirão a oportunidades ilimitadas para os negócios, mas colocarão também riscos contínuos à cibersegurança e à privacidade dos dados. Com o acréscimo de risco, os consumidores tornar-se-ão mais exigentes quanto à transparência como as organizações gerem a segurança dos seus dados privados.

Um dos maiores desafios para as empresas talvez venha a ser a capacidade de preencher a lacuna na confiança dos seus clientes, já que estes tenderão cada vez mais para desconfiar de como as empresas lidam com os seus dados pessoais e para se sentirem impotentes para alterá-los ou eliminá-los.

Também, o aumento da digitalização envolve o tratamento de uma maior quantidade de dados, maior velocidade de processamento, aumento da inteligência artificial e uma série de novas oportunidades. Esta mudança exigirá novos sistemas de processamento, infraestruturas e competências.

 

Reajuste energético

As fontes de energia baseadas no carbono estão a ser lentamente dispensadas, enquanto que as fontes de energia renováveis estão a ser adquiridas de forma dispendiosa. Em simultâneo, surgirão também novos riscos, conferindo novas oportunidades para a inovação do mercado dos seguros.
Estas tendências já começaram a moldar o mundo e devem influenciar as decisões que as empresas tomam a longo prazo. As perguntas são simples: “como será o seu negócio daqui a 10 anos? E como pensa lá chegar?”.

online

15,5% das compras na Europa já é feito online

propriedade

73% dos portugueses permanece apegado à propriedade de bens