in

Presidente da Chronopost Portugal lidera aquisição de 60% da Jadlog pela GeoPost

Como parte da sua estratégia de crescimento internacional, a GeoPost anunciou novas aquisições que confirmam a sua estratégia de aquisição de operadores nacionais reconhecidos nos mercados em que operam.

No Brasil, a GeoPost adquiriu 60% da Jadlog e entregou a presidência do Conselho de Administração da empresa ao CEO da Chronopost Portugal, Olivier Establet. Com esta aquisição, pela primeira vez, o grupo introduz-se no continente sul-americano.

“Nos últimos dois anos, este é o terceiro processo de aquisição concluído favoravelmente, depois da Lisespo e da Lordtrans. Esta política de aquisições, desafiante mas ao mesmo tempo entusiasmante, é uma estratégia concertada e alinhada globalmente com a ambição de sermos líderes incontestáveis nos mercados onde atuamos. Em Portugal, particularmente, estamos três anos adiantados em relação às nossas previsões de chegarmos à liderança do mercado até 2020”, refere Olivier Establet.

O gestor liderou este projeto para a GeoPost ao longo dos últimos dois anos. Não só identificou a empresa Jadlog como o parceiro ideal para desenvolver negócios no Brasil, como se encarregou da negociação com os sócios fundadores da empresa para a aquisição de uma participação maioritária. A Jadlog é a segunda maior rede privada de entregas de encomendas no Brasil e dispõe de uma das maiores estruturas de distribuição porta a porta, capaz de chegar a todos os municípios brasileiros, por meio de mais de 500 franquias instaladas em todas as regiões e de uma extensa rede rodoviária e aérea. Em 2016, a empresa brasileira faturou 406 milhões de reais, cerca de 120 milhões de euros, com um crescimento de 12,2% em relação ao ano anterior, ultrapassando sete milhões de encomendas movimentadas.

Entre as primeiras prioridades da Jadlog está previsto o desenvolvimento de uma rede Pickup no Brasil com milhares de pontos, a interligação da Jadlog com a rede DPDgroup para oferecer um serviço internacional e um projeto de automatização do hub de São Paulo.

Em Portugal, a Geopost já havia adquirido recentemente a Lordtrans, o franchisado da SEUR para a região norte do país, passando assim a Chronopost gerir todas as operações da SEUR em Portugal, sob a gestão e coordenação de Olivier Establet, que passará doravante a dividir o seu tempo principalmente entre Lisboa e São Paulo.

Esta operação significa um volume de faturação anual de 65 milhões de euros e um total de 17 milhões de encomendas entregues por ano.

Publicidade

Incerteza em relação ao Brexit mantém-se

Packaging desempenha papel fundamental na atração do consumidor