in

Portugueses mais preocupados com a sua alimentação e saúde

Foto Shutterstock

65% dos consumidores portugueses ativos considera que a pandemia de Covid-19 aumentou a sua consciência sobre a sua saúde e a necessidade de ter uma alimentação mais saudável.

A conclusão é do Barómetro FOOD 2021, estudo realizado no âmbito do Programa FOOD – Fighting Obesity through Offer and Demand, lançado em 2009 pelo Grupo Edenred com o apoio da União Europeia e que, em Portugal, tem a Direção-Geral de Saúde como entidade parceira.

Com esta iniciativa de responsabilidade social, a Edenred pretende promover a saúde e o bem-estar da população ativa, através de dois eixos de atuação: por um lado, sensibilizando os colaboradores das empresas para a importância de fazer escolhas alimentares saudáveis durante a jornada de trabalho; por outro lado, impulsionando os restaurantes a adaptarem as suas ementas, para oferecerem refeições nutricionalmente equilibradas.

 

Procura mais consciente

Depois do interregno de um ano, devido à pandemia, o Barómetro FOOD regressou, em 2021, concluindo que os portugueses estão mais sensíveis às questões relacionadas com a alimentação e abertos a mudar as suas escolhas alimentares. 89% dos consumidores defendeu que os restaurantes deveriam disponibilizar uma oferta mais saudável. Nesse sentido, os principais elementos apontados foram a indicação clara das opções saudáveis na ementa, mais produtos frescos, informação nutricional clara, mais saladas e opções vegetarianas e/ou veganas.

Além disso, 53% dos restaurantes considerou que os clientes iriam notar e apreciar a oferta de uma ementa com refeições mais saudáveis. Na verdade, 31% dos restaurantes que participaram no barómetro alterou a sua ementa e tem, hoje, uma oferta de refeições diferente da que tinham antes do confinamento. Do mesmo modo, 33% revelou que, com o confinamento, mudou os seus hábitos e fornecedores, para ter produtos mais saudáveis e locais.

É, ainda, de assinalar a crescente familiarização dos restaurantes com as refeições saudáveis, com grande parte a concordar que, em comparação com as outras, são igualmente saborosas, demoram o mesmo tempo a ser cozinhadas e têm igual grau de dificuldade. Já no que diz respeito a custos, 49% dos restaurantes considerou que é mais dispendioso preparar refeições saudáveis.

O Barómetro FOOD revelou, também, que o desperdício alimentar é uma preocupação dos portugueses. 97% dos consumidores indicou que esta é uma questão importante ou muito importante para si, sendo que 75% afirmou que a crise da Covid-19 aumentou a sua consciência sobre o desperdício alimentar e a necessidade de proteger o meio ambiente. Os restaurantes estão atentos ao problema e 60% já implementou medidas para limitar o desperdício, bem como a pegada ambiental.

 

Aposta nas ementas de take-away e delivery

Naquela que tem sido uma época de mudanças comportamentais, e depois do consumo de refeições no interior dos estabelecimentos ter estado impedido ou limitado, o Barómetro FOOD debruçou-se, igualmente, sobre a origem das refeições e os locais preferenciais para comer. Apesar de, durante o confinamento, alguns consumidores terem preparado as suas refeições em casa, 60% também encomendou comida. Naqueles que o fizeram, a confiança foi um dos fatores que mais influenciaram a decisão: as encomendas em restaurantes que já conheciam foram a escolha mais comum, embora muitos também tenham aproveitado para explorar as opções de plataformas de delivery ou restaurantes com take-away.

Já com os restaurantes abertos, 42% dos consumidores afirmou que planeia continuar a fazer pedidos de delivery e take-away após a pandemia, alternando com a deslocação a restaurantes.

Assim, 87% dos consumidores espera que os restaurantes apostem na sua oferta de take-away e delivery. Estes serviços já são disponibilizados pela maioria dos restaurantes e, se antes da pandemia, 36% já tinha opções para fora, com o confinamento, mais 52% passaou a servir refeições para levar ou entregar.

 

Programa FOOD

O Barómetro FOOD é realizado em 11 países europeus e é o ponto de partida para o plano de ação do Programa FOOD. Todos os anos, a Edenred, em conjunto com as entidades parceiras locais, dinamiza iniciativas que visam a promoção e adoção de uma alimentação equilibrada junto da população ativa, diretamente ou através das entidades empregadoras, e dos restaurantes.

As conclusões do Barómetro FOOD 2021 em Portugal baseiam-se em 6.257 respostas de utilizadores do cartão Euroticket Refeição, consumidores incluídos na população ativa e de responsáveis de restaurantes pertencentes à rede de aceitação do Euroticket Refeição.

A promoção de comportamentos alimentares saudáveis e sustentáveis sempre foi um dos nossos principais compromissos, na medida em que a adoção generalizada de uma alimentação equilibrada conduz a ganhos consideráveis no que respeita ao bem-estar social da população ativa. O contexto atual da pandemia apenas veio acelerar ainda mais esta tendência de valorização da saúde e benefícios a ela associados, tanto por consumidores como pelo mercado, no âmbito do trabalho presencial ou remoto”, afirma Filipa Martins, diretora geral da Edenred Portugal.

Publicidade

imobiliário

Imóveis no Porto e em Lisboa atingem novos máximos

Bimbo

Grupo Bimbo doa mais de 5,8 milhões de fatias de pão a bancos alimentares