Phunk
in

Phunk é a primeira marca de hard seltzers portuguesa

A Phunk, primeira marca de hard seltzers produzida e comercializada em Portugal, chegou para responder às necessidades de todos aqueles que procuram uma alternativa mais funcional, leve e com menos calorias do que as bebidas alcoólicas tradicionais, sem perder personalidade no sabor.

Uma tendência que se tem vindo a acentuar, particularmente, entre os Millennials e Geração Z, que procuram não comprometer o equilíbrio com opções calóricas e/ou com altas percentagens de açúcar, como é o caso da cerveja, bebidas com elevada quantidade de álcool na sua composição, como o vinho, ou ainda bebidas de difícil confeção, como acontece com o gin“, diz a marca em comunicado.

Phunk surge, assim, como uma bebida alcoólica funcional, prática e amiga do ambiente, com uma embalagem totalmente sustentável, feita em cartão, e enlatada em metal 100% reciclável.

 

Hard seltzers

Composta, maioritariamente, por água, Phunk é uma bebida gaseificada com sabor a frutas, com um teor de álcool reduzido (4,5%), sem glúten e sem açúcares adicionados, o que lhe confere apenas 26 calorias por 100 mililitros.

A nova água com álcool está disponível em quatro sabores diferentes, dois mais doces – manga e cereja – e dois mais neutros – lima e gengibre, e mirtilo.

Duarte Froes, a cara por detrás do projeto, teve o seu primeiro contacto com as hard seltzers nos Estados Unidos, em 2018, quando estudou em Cornell e ingressou como advogado em Nova Iorque, tendo regressado a Portugal, em 2020, para criar a primeira marca de água com álcool do país. “Como eu, há muita gente que não gosta ou que procura alternativas menos prejudiciais em relação à cerveja, vinho ou sidra, mas que, ainda assim, querem divertir-se com os amigos num momento de convívio. O facto da Phunk ser fácil de beber, ter vários sabores de frutas, ser bastante leve e ter poucos hidratos de carbono, zero açúcares adicionados e zero glúten, conquistou-me a mim e a todos os que procuram uma nova geração de bebidas alcoólicas que sejam menos pesadas e tenham menor concentração de calorias e teor alcoólico”, afirma Duarte Froes.

 

Vendas online

Disponível online com entregas em todo o país, e em expansão no canal Horeca, a marca pretende, num primeiro momento, criar a categoria e crescer organicamente no mercado português, como líder das hard seltzers, para depois dar o passo da internacionalização para outros mercados europeus.

O contexto de pandemia e de confinamento, que limitou as deslocações a estabelecimentos comerciais físicos e provocou um crescimento exponencial das vendas online, resultou numa boa oportunidade para o lançamento da nova Phunk. “É evidente que a pandemia é uma altura mais complexa para lançar uma marca, no entanto, apresentar um produto totalmente novo em Portugal, num período diferente, pode ser a altura certa para promover novos momentos de consumo, adaptados à realidade do novo normal. A verdade é que as hard seltzer foram as grandes vencedoras da pandemia nos Estados Unidos da América, pelo facto de serem fáceis de beber e pelo aumento da procura por parte dos consumidores de produtos ‘health & wellness’”, acrescenta Duarte Froes.

Phunk

As Phunks podem ser adquiridas no site da marca, em packs de 12 unidades, por 24 euros. No entanto, até 31 de março, será possível encomendar um pack por 18 euros e dois ou mais packs por 15,75 euros cada, com entregas gratuitas.

A partir de 15 de fevereiro, as Phunks serão entregues em duas horas no concelho de Lisboa. Os sítios Horeca disponíveis serão anunciados no site e no Instagram da marca.

acordo

União Europeia e Japão estendem acordo de proteção a 28 novas indicações geográficas

Heineken

Heineken junta-se a aliança global para promover a venda responsável de álcool