in

Pandemia impulsiona crescimento da Ocado

Foto Shutterstock

A plataforma de compras online Ocado, que há vários meses entrega ao domicílio produtos da Marks & Spencer, viu as suas vendas aumentarem 35%, no ano passado, para 2,2 mil milhões de libras (2,5 mil milhões de euros).

Contudo, o grupo como um todo, que também inclui a empresa de tecnologia Ocado Solutions, sofreu uma perda de 44 milhões de libras (50 milhões de euros). Em 2019, a perda era de 214,5 milhões de libras (244 milhões de euros), escreve o The Guardian.

O CEO  da Ocado, Tim Steiner, disse que o coronavírus causou uma mudança dramática na maneira como as pessoas fazem compras. Segundo o gestor, os novos padrões de consumo vão continuar além da crise. “Muitos clientes que experimentaram compras online, pela primeira vez, reconheceram os seus benefícios e dizem que é improvável que voltem aos hábitos de compras anteriores à crise“.

 

Entrega ao domicílio

Devido à pandemia, a demanda por entregas ao domicílio de produtos alimentares disparou, respondendo por 14% do mercado. No entanto, a Ocado esteve limitada nas suas oportunidades de crescimento, pois os seus armazéns operados por robôs tinham chegado, rapidamente, à sua capacidade total.

Para o ano corrente, a empresa espera que o crescimento das vendas dependa fortemente da duração das medidas de contenção da Covid-19 no Reino Unido. Não obstante, abrirá três novos armazéns de alta tecnologia, nos próximos meses, aumentando significativamente a sua capacidade.

Publicidade

Aldi

Aldi poderá estar a preparar-se para o comércio eletrónico

Mango

Mango poupa 30 milhões de litros de água com a nova coleção de denim