in

Pacheca reforça portfólio com dois vinhos inéditos e um vintage

O portfólio da Quinta da Pacheca vai ser reforçado com dois vinhos inéditos e mais um vintage.

O Pacheca Reserva Branco 2017 é obtido a partir de uvas das castas Viosinho e Rabigato, oriundas de várias parcelas de vinha instaladas a 300 metros de altitude, pelo que apresenta uma frescura invulgar e muita mineralidade. Com um teor alcoólico de 13,5º, é muito polivalente do ponto de vista gastronómico. De cor amarelada, evoca folhas de chá no aroma e toques cítricos, envolto por notas tostadas da madeira.

O primeiro colheita tardia da Quinta da Pacheca chega ao mercado para agarrar os consumidores mais adeptos dos licorosos. Sémillon é a casta que está na origem deste vinho doce e que resulta da desidratação das uvas e conse­quente aumento de açúcares e ácidos. Estas uvas foram deixadas na vinha várias semanas após a maturação ideal e foram vindi­madas na segunda semana de novembro. Com um teor alcoólico de 12,5º, pode beber-se em lazer, a acompanhar sobremesas ou entradas

O Pacheca Porto Vintage é mais um vintage com a chancela da Pacheca, que na última década declarou quatro anos como vintage. Foi produzido com uvas provenientes das vinhas mais velhas da Quinta da Pacheca, onde predominam as castas tradicionais do Douro. É um vinho retinto, opaco no centro com bordo vermelho escuro. Tem fruta preta complexa, notas de esteva, ervas silvestres e violeta. Revela uma intensidade que faz augurar uma vida longa, cumprindo com todas as premissas exigidas a um vintage. Com um teor alcoólico de 20,5º, serve-se a acompanhar queijos ou sobremesas à base de chocolate ou frutos vermelhos.

Vendas no comércio a retalho crescem 4,5% em junho

Fusão da Just Eat e da Takeaway.com pode criar maior plataforma online de entrega de refeições da Europa