in

“A My Local Eatz veio para ficar”

A Unilever Food Solutions lançou uma nova plataforma, a My Local Eatz, para encorajar os consumidores a apoiar os restaurantes locais. Portugal é o primeiro país onde o grupo Unilever está presente a lançar esta plataforma, que pretende unir consumidores e restaurantes. Mariana Hortega, Marketing Manager da Unilever Food Solutions Portugal, apresenta as razões da aposta da marca nesta plataforma para o canal profissional.

 

Grande Consumo – A que se deve a aposta na plataforma My Local Eatz? Quais são os seus objetivos qualitativos e quantitativos?

Mariana Hortega – A plataforma My Local Eatz surgiu para ajudar a restauração local à luz desta nova realidade em que vivemos. A ideia é conectar restaurantes locais com os portugueses que vivem perto dos mesmos, sem limitação geográfica e sem interesse comercial. O objetivo é dinamizar o sector da restauração e fortalecer a relação com os nossos operadores.

 

GC – Esta plataforma continuará ativa mesmo depois de terminado o período de desconfinamento e os restaurantes voltaram à esperada atividade normal? Quantos aderentes tem a plataforma ao dia de hoje?

MH – Sim, é para continuar ativa. A My Local Eatz veio para ficar. Estamos sempre a pensar em ideias que, mantendo a simplicidade da nossa plataforma, possam cada vez mais ajudar a comunidade My Local Eatz. Continuaremos a evoluir e a adaptarmo-nos. Garantimos, no entanto, que não vamos evoluir para um modelo em que existam comissões. Já temos mais de 300 aderentes, desde Portugal continental até às ilhas.

 

GC – O que representa para a Unilever FIMA o facto de Portugal ter sido o primeiro país a acolher o lançamento desta plataforma?

MH – Sentimo-nos orgulhosos por termos sido o primeiro país a agarrar este desafio. Desde o início que identificámos a My Local Eatz como uma plataforma com bastante potencial de ajuda e dinamização da restauração em Portugal.

 

GC – É um serviço apenas dirigido aos restaurantes que têm serviço de take away ou os hotéis, por exemplo, também são considerados nesta plataforma?

MH – A plataforma nasceu para dinamizar e ajudar o sector da restauração. O foco começou nos restaurantes que estão concentrados em entrega e take away como forma de sobreviver nesta altura. No entanto, como estamos sempre em contacto com o sector e a pensar em formas de tornar a plataforma cada vez mais útil, adicionámos, esta semana, a hipótese dos estabelecimentos se inscreverem com a opção de “comer no restaurante”. É uma forma de promoção ao facto de estarem abertos e perto dos consumidores que estão à procura de um restaurante naquele momento.

 

GC – Como funciona, na prática, a My Local Eatz? Em que se diferencia face a outras plataformas criadas em contexto de confinamento?

MH – A plataforma My Local Eatz tem um processo de adesão simples e não tem custos para os restaurantes, pois não tem comissões associadas. Isto significa que os consumidores sabem seguramente que, ao usarem a My Local Eatz, a totalidade da sua encomenda beneficia o restaurante. Estamos também presentes em todo o território português, o que consideramos ser uma grande vantagem.

Do ponto de vista do consumidor, é também bastante simples, tendo o mesmo que apenas inserir a sua localização, escolher o restaurante da lista disponível e contactar o mesmo através dos dados visíveis na plataforma.

 

GC – É da responsabilidade das marcas que gravitam em torno do canal Horeca ajudar o mesmo a atravessar este período difícil?

MH – Como Unilever Food Solutions, sentimos que estamos numa posição única para apoiar o sector da restauração e que, por isso, é nossa responsabilidade ajudar. Foi por isso que decidimos criar uma solução relevante e gratuita para os restaurantes, neste momento crítico.

Publicidade

ambiente

Sustentabilidade continuará a ser uma prioridade para as empresas

Os passos em falso no salto digital

Os passos em falso no salto digital