in ,

Nestlé investe 3 mil milhões de euros na luta contra as alterações climáticas

Aposta na agricultura regenerativa e na energia renovável

A Nestlé anunciou esta quinta-feira, dia 3 de dezembro, os detalhes do seu plano para reduzir para metade as suas emissões de gases com efeito de estufa até 2030 e alcançar a neutralidade carbónica em 2050.

As ações são centradas no apoio aos agricultores e fornecedores para fazer avançar a agricultura regenerativa, a plantação de centenas de milhões de árvores ao longo dos próximos 10 anos e a transição completa da empresa para a utilização de apenas energia renovável, até 2025.

Além disso, a Nestlé continua a aumentar o número das suas marcas que já atingiram a neutralidade carbónica.

De acordo com a multinacional suíça, este plano resulta da análise exaustiva das atividades e operações, de modo a melhor compreender a amplitude do desafio que tem pela frente e determinar as ações necessárias para o superar. Em 2018, emitiu 92 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa, um valor que servirá de referência para medir os seus progressos. “O conselho de administração reconhece que a tomada de medidas decisivas para lutar contra as alterações climáticas é de uma importância estratégica. Isto reforça a aceleração e intensificação das nossas ações, de modo a assegurar o sucesso, a longo prazo, da nossa empresa e contribuir para o futuro das gerações vindouras”, afirma Paul Bulcke, presidente da Nestlé.

 

Investimento

Para acelerar este plano, o investimento, ao longo dos próximos cinco anos, totalizará os 3,2 mil milhões de francos suíços, cerca de 2,95 mil milhões de euros. Este investimento será principalmente financiado através de rendimentos operacionais estruturais, de modo a que esta iniciativa não tenha repercussões nos lucros. “A luta contra as alterações climáticas não pode esperar e nós também não. É um imperativo para o sucesso a longo prazo das nossas atividades”, sublinha Mark Schneider, CEO da Nestlé. “Temos uma oportunidade única de lutar contra as alterações climáticas porque desenvolvemos as nossas atividades em quase todos os países do mundo e temos a dimensão, a escala e a envergadura necessárias para fazer a diferença. Trabalhamos em colaboração com os agricultores, os parceiros da indústria, os governos, as organizações não governamentais e os nossos consumidores de modo a reduzir a nossa pegada ambiental”.

 

Neutralidade carbónica

O plano para atingir a neutralidade carbónica cobre três domínios principais. Em primeiro lugar, a empresa já colabora com mais de 500 mil agricultores e 150 mil fornecedores para os apoiar na implementação de práticas agrícolas regenerativas. Estas práticas melhoram a qualidade dos solos e preservam e restauram os diversos ecossistemas. A Nestlé propõe-se a recompensar estes produtores através da compra dos seus produtos a um preço mais elevado e em maior quantidade, assim como a participar nos investimentos necessários. A multinacional prevê aprovisionar mais de 14 milhões de toneladas de ingredientes provenientes de agricultura regenerativa até 2030, estimulando a procura por este tipo de produtos.

Outro dos pontos de destaque deste plano de neutralidade carbónica é o programa de reflorestação, de modo a plantar 20 milhões de árvores, todos os anos, durante a próxima década, nas regiões onde a Nestlé se abastece dos seus ingredientes. Mais árvores significa mais sombra para as culturas, mais carbono eliminado da atmosfera, uma maior produtividade e melhoria da biodiversidade e da saúde dos solos. Até 2022, as principais cadeias de abastecimento de matérias-primas importantes, como o óleo de palma e a soja não estarão mais ligadas à desflorestação.

Nas 800 fábricas repartidas por 187 países onde a Nestlé exerce as suas atividades operacionais, está prevista a transição para a utilização de apenas energia renovável, ao longo dos próximos cinco anos. A empresa vai substituir o seu parque automóvel por opções mais sustentáveis, reduzindo e compensando as deslocações até 2022. Serão, ainda, tomadas medidas de preservação e regeneração da água e de luta contra o desperdício alimentar nas suas operações.

No que ao portfólio de produtos diz respeito, a Nestlé irá continuar a alargar a oferta de alimentos e bebidas de origem vegetal e a reformular as suas receitas de modo a que sejam mais amigas do ambiente. A multinacional suíça está também a aumentar o número de marcas que já atingiram a neutralidade carbónica, dando também aos consumidores a oportunidade de lutarem contra as alterações climáticas. A gama de alternativas de origem vegetal Garden Gourmet, assim como os complementos Garden of Life atingirão as zero emissões até 2022. Já a marca de alimentos de origem vegetal Sweet Earth, entre outras, fará o mesmo até 2025. Deste modo, estas marcas irão juntar-se à Nespresso, S. Pellegrino, Perrier e Acqua Panna no objetivo de atingir a neutralidade carbónica até 2022 e ao das outras marcas da divisão Nestlé Water para 2025.

Publicidade

Whirlpool Lluis Diaz

Lluis Diaz Badia é o novo Marketing Manager da Whirlpool para Espanha e Portugal

microplásticos

Pingo Doce e Recheio eliminam microplásticos