Natal gastar
in

Negócios com mais 25% de faturação neste Natal e Ano Novo face a 2021

Os portugueses gastaram mais neste Natal e passagem de ano, comparativamente ao ano passado. Esta é a principal conclusão do REDUNIQ Insights, relatório da REDUNIQ, que conclui que entre 1 de dezembro de 2022 e 2 de janeiro de 2023, e face ao período homólogo, a faturação com cartão dos negócios em Portugal cresceu 25%.

Quando analisado o cabaz das famílias portuguesas neste período (entre 1 de dezembro de 2022 e 2 de janeiro de 2023), o “acquirer” português revela que os consumidores gastaram, em média, 231 euros, mais 24 euros que no ano passado. Já em cada compra, a média do valor despendido passou de 34,7 euros para 35,2 euros.

Dados que, segundo Tiago Oom, diretor comercial da UNICRE e porta-voz oficial do REDUNIQ Insights, “apesar de refletirem o aumento generalizado dos preços, de um ano para o outro, devido à crise inflacionária que vivemos, houve também um aumento homologamente de dezembro de 2021 e dezembro de 2022 do número de transações em 23%. Registámos, ainda, e com bastante satisfação, a adesão cada vez mais massiva dos consumidores portugueses à utilização dos meios eletrónicos de pagamento (seja cartão, seja por qualquer outro ‘wearable’) em 12%. São estas variáveis que nos ajudam a perceber que os portugueses, mesmo perante o cenário inflacionista, mantiveram, ou mesmo aumentaram, os seus hábitos de consumo”. Só em 23 de dezembro, explica, “constatámos uma verdadeira corrida às compras de Natal, tendo-se registado um valor de faturação 71% acima da média dos restantes dias, entre 1 de dezembro de 2022 e 2 de janeiro de 2023”.

 

Sector hoteleiro com maior crescimento

Apesar de todos os sectores terem apresentado performances positivas face ao ano passado, o sector hoteleiro foi o que registou o maior crescimento (53%), seguido pelos artigos de decoração (25%), supermercados (25%), perfumarias (25%), moda (23%), papelarias (18%), eletrodomésticos (14%) e brinquedos (7%).

Por fim, e ao nível da análise transacional por áreas geográficas, as principais regiões do país a registarem valores de faturação superiores ao ano passado foram a Madeira (29%), Faro (27%), Lisboa (26%), Açores (24%) e Porto (21%). Adicionalmente, e comparando apenas o período da passagem de ano (30 de dezembro de 2022 a 2 de janeiro de 2023), o aumento é ainda mais expressivo: Lisboa com mais 69%, Açores 51%, Faro 46%, Madeira 38% e Porto 33%.

retalho tendências

Vendas a retalho na Europa sobem 0,8% em novembro

Mercadona

Mercadona faz distribuição urbana de mercadorias com camiões elétricos em Espanha