in ,

Mercearia representa um 1/4 da comunicação em folheto

Desde o início do ano até 19 de abril (semana seguinte à Páscoa), as insígnias da grande distribuição publicaram um total de 247 folhetos promocionais, de acordo com informação do serviço Foliotrack da Marktest.

O Continente, com 44 folhetos no período, é a insígnia que mais tem apostado neste formato, responsável por 18% do total. Foi seguido pelo Lidl, com 40 folhetos (16%), e por Auchan, E.Leclerc e Pingo Doce, todos com 34 folhetos (14%).

Estes números equivalem a uma descida de 6,4% relativamente ao mesmo período de 2019, quando um total de 264 folhetos foi observado. Em termos relativos, o El Corte Inglés foi a insígnia que mais reduziu a exposição em folheto, passando de nove para seis (menos 33%), enquanto o Minipreço Family subiu 19%, passando de 16 para 19 folhetos.

 

Decréscimo dos folhetos

Depois da semana 11 (uma semana depois dos primeiros casos de Covid19 em Portugal), o decréscimo deste tipo de comunicação tem sido sistemático, apenas contrariado na última semana (semana posterior à Páscoa), em que o número de folhetos, não apenas aumentou face às semanas anteriores, como ultrapassou o número de 2019.

Em número de inserções, os números subiram ligeiramente em 2020, com mais 1,6% do que no mesmo período de 2019, passando de cerca de 84 mil para 85 mil inserções. O Continente foi responsável por 26% do total de inserções em folheto, seguido do Pingo Doce com 20% e do E.Leclerc com 19%.

O Minipreço Family foi a insígnia que, em termos relativos, mais desceu em número de inserções em folheto, com menos 43%, passando de 6.395 para 3.670, enquanto o Aldi foi a que mais aumentou face a 2019, com mais 12%, passando de 3.085 para 3.444.

 

Número de folhetos

Uma análise semanal mostra ainda que, em 2020, a semana 9 (de 24 de fevereiro a 1 de março), que foi a semana que precedeu o aparecimento dos primeiros casos positivos de Covid-19 em Portugal, foi a que registou um maior número de folhetos (21) e de inserções em folheto (7.717).

Pelo contrário, na semana 15 (semana da Páscoa), observou-se o menor número de folhetos (9) e inserções (2884), menos de metade do registado seis semanas antes. Estes números equivalem a uma redução de 31% no número de folhetos e de 39% no número de inserções relativamente à mesma semana do ano anterior.

 

Categorias que mais investem

Quanto às categorias que mais investem em promoção em folheto, mercearia, higiene pessoal e lacticínios mantêm-se no top 3, mas em claro desinvestimento nas últimas semanas, em especial a primeira. Salienta-se, contudo, o facto de todas estas categorias terem mostrado um incremento de inserções na última semana em análise.

Nesta última semana, a categoria de mercearia, com 1.118 inserções, representou mais de um quarto do total de inserções em folheto e, desde o início do ano, tem um peso de 21,7% do total.

Publicidade

gastos no retalho

Retalho cairá mais do dobro do que na crise de 2008

sistema solar

Jerónimo Martins investe em produção de energia solar