in

Melhoria significativa das previsões na Rússia

A Rússia registou uma melhoria acentuada nas últimas previsões detalhadas do comportamento sectorial dos países, difundidas pelo Crédito y Caución.

A situação económica e o desempenho de muitos sectores melhoraram no final de 2016, graças à estabilização da taxa de câmbio, ao fortalecimento do sector bancário e à descida das taxas de juro. Espera-se que a economia russa recupere o seu crescimento em 2017 (1,2%), após dois anos de recessão, acompanhados de uma recuperação do consumo privado.

Por outro lado, e ao invés do que acontece na Rússia, as previsões para a Polónia apresentam uma degradação do sector eletrónico (de favorável a desfavorável), devido à baixa procura da contratação pública. Da mesma forma, também o sector da maquinaria vê-se afetado (de favorável para desfavorável) onde a deterioração se concentra, especialmente, nas empresas de fabrico de equipamentos para minas, que sofreram uma deterioração financeira e um mau comportamento de pagamento por parte das minas de carvão. Os fabricantes de máquinas agrícolas também se vêm afetados por uma forte diminuição da procura, desde meados de 2015.

No Brasil, as notícias são um pouco diferentes para o sector do papel (de desfavorável para favorável) que revela, face a 2015, uma queda das insolvências e das dívidas. O sector tem mostrado uma certa resistência à atual recessão do país e a sua produção cresceu mais de 8% em 2016. Nos próximos anos, esperam-se investimentos adicionais para garantir a produção.

Publicidade

2017 representará a taxa de expansão mais lenta para os 10 maiores retalhistas

Aprovada a compra da Go Natural pela Sonae