in ,

Medfest procura as melhores experiências de turismo gastronómico e culinário de Portugal

O Medfest, projeto apresentado publicamente em Portugal em março e que une oito países do Mediterrâneo na valorização do turismo gastronómico sustentável, entra agora numa nova fase, a de abertura de candidaturas de novas experiências para participarem no projeto e integrarem as novas rotas gastronómicas a promover.

Esta herança cultural mediterrânica, reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade, encontra neste projeto a missão de afirmar a Dieta Mediterrânica em Portugal como destino de turismo gastronómico sustentável a nível internacional e a organização em rede das melhores experiências de turismo gastronómico, reforçando a coesão territorial.

A Call Medfest “Onde fica…? O melhor do Mediterrâneo” irá receber, até 25 de julho (através do formulário), candidaturas de empresas e entidades responsáveis por projetos exemplares e boas práticas gastronómicas e culinárias inovadoras e criativas, nas  tipologias de experiências gastronómicas e culinárias inovadoras e criativas a decorrer em locais ou em redes de locais relevantes para a herança cultural mediterrânica; experiências gastronómicas e culinárias baseadas em atividades tradicionais ligadas à gastronomia e/ou culinária através de uma atividade turística; serviços inovadores e/ou criativos ligado a produtos alimentares relevantes para a herança cultural mediterrânica e eventos gastronómicos e/ou culinários relevantes para a herança cultural mediterrânica.“Queremos identificar, articular em rede e promover o maior número possível de projetos exemplares e de boas práticas em Portugal”, afirma Artur Gregório, presidente da direção da Associação In Loco e coordenador do projeto Medfest em Portugal. “Gostaríamos de captar bons projetos que desconhecem a existência do Medfest e ainda não estão despertos para esse potencial. Estas iniciativas, articuladas em rede, são fundamentais para a afirmação de Portugal como um destino de turismo gastronómico de nível internacional”, complementa.

O coordenador do projeto explica que estas experiências de turismo sustentável integram atividades criativas tão variadas como fazer pão, provas de azeite em restaurantes ou visitas a quintas produtoras de vinho, com pisa de uvas. Os projetos selecionados serão convidados a fazer parte do Medfest e dos seus instrumentos de promoção. As quatro melhores iniciativas serão convidadas a mostrar as suas ideias em eventos organizados pelo projeto e a participar em visitas de estudo no estrangeiro.

Vítor Sobral é o embaixador nacional do Medfest. O projeto de três anos (2017-2019) está inserido no programa de cooperação INTERREG e envolve oito países europeus banhados pelo mar Mediterrâneo.

Publicidade

Centros Klépierre comemoram Mundial com oferta de 1.750 euros e viagem à Madeira

Franchising gerou 5,5 mil milhões em 2017