in , , , ,

Marcas de distribuição mantêm tendência negativa

Os bens de grande consumo cresceram 0,7% no período compreendido entre 25 de janeiro e 21 de fevereiro.

De acordo com os dados da Nielsen, as marcas de fabricante aumentaram 3,5% em relação ao período homólogo, ao passo que as marcas de distribuição mantiveram a tendência negativa, perdendo 4,2%. Nas categorias de higiene, a recuperação das marcas de fabricante foi ainda mais significativa.

A categoria de alimentação apresentou uma variação negativa de 0,5%. As marcas de fabricante continuaram a crescer, cerca de 2,5%, mas as marcas de distribuição e primeiros preços (MDD+PP) agravaram a tendência negativa, ao contrair 4,9%.

As bebidas, por seu turno, aumentaram 4,2% comparativamente ao período homólogo, que já era positivo. As marcas de fabricante aumentaram 5,6% e as MDD+PP atenuaram as perdas (-1,6%).

A categoria mais dinâmica neste período foi a higiene do lar, que somou 5,2% relativamente ao período homólogo. As marcas de fabricante registaram um incremento significativo, na ordem dos 7,6%, e as marcas de distribuição praticamente deixaram de crescer, evoluindo 0,5% face ao ano anterior e desacelerando o crescimento comparativamente a períodos anteriores.

Finalmente, a higiene pessoal cresceu 0,5%, com as marcas de fabricante a terem o melhor desempenho (2,1%) e as MDD+PP a sofrerem uma acentuada perda de 4,3%.

Publicidade

Darty prefere a oferta da Conforama à da Fnac

Vendas da Auchan recuam fortemente na Europa