in

L’Oréal impulsiona a criação de um fundo para apoiar a inovação em soluções circulares

Multinacional contribui com 50 milhões de euros

Foto Shutterstock

A L’Oréal anunciou a criação do Fundo de Inovação Circular, que apoiará startups e empresas em toda a América do Norte, Europa e Ásia, que estão a desenvolver a utilização circular de recursos em vários sectores, incluindo novos materiais da bioeconomia, soluções circulares para embalagem, reciclagem e resíduos, logística, processos ecoeficientes.

Nesse sentido, os projetos portugueses em fase de desenvolvimento que pretendam candidatar-se ao fundo deverão consultar os requisitos e submeter as suas candidaturas por escrito para o e-mail dealflowcif@circularinnovationfund.com.

Enquanto investidor principal, a L’Oréal contribui com 50 milhões de euros para este novo fundo de 150 milhões de euros, através do seu programa de sustentabilidade L’Oréal for the Future. Gerido pela Demeter e pela Cycle Capital, empresas pioneiras e líderes na gestão de capital risco de tecnologias limpas (clean-tech), o fundo beneficiará, também, de um vasto leque de investidores, incluindo o investidor estratégico Axens, e “family offices” Haltra e Claridge, bem como investidores privados.

Como fundo de investimento de impacto, o Fundo de Inovação Circular utiliza uma metodologia robusta, fiável e inovadora de medição de impactos, que integra a devida diligência e monitorização contínua de KPIs não financeiros críticos, incluindo as reduções de emissões de gases com efeito de estufa, a utilização de recursos e diversidade nos horizontes de investimento das empresas de carteira.

Os projetos apoiados pelo Fundo de Inovação Circular têm como exemplo empresas como a startup de moda circular For Days, um projeto que inicia uma revolução circular, ao reciclar roupas antigas dos consumidores com o Take Back Bag e oferecendo um catálogo de roupa 100% circular, reciclável e ecodesenhada, ou como a Aphea.Bio, que desenvolve novos produtos agrícolas biológicos para reduzir ou substituir a aplicação de químicos.

 

Fundo L’Oréal para a Regeneração da Natureza

O primeiro fundo de investimento de impacto L’Oréal de 50 milhões de euros, o Fundo L’Oréal para a Regeneração da Natureza, foi lançado em junho de 2020. A L’Oréal aliou-se à Mirova, uma gestora de ativos pioneira no investimento em capital natural. Envolve-se na fase da origem, para catalisar modelos financeiros inovadores e escaláveis baseados em créditos de carbono e outras formas de criar valor a partir dos serviços do ecossistema. O fundo incluirá projetos que apoiem a recuperação de florestas, manguezais, áreas marinhas e terrenos degradados.

No ano passado, a L’Oréal iniciou um primeiro projeto, investindo na Real Estates Company (RWEC), com o objetivo restaurar até 50 mil hectares de paisagens degradadas em todo o Reino Unido e mais amplamente na Europa.

Este ano, o grupo está a investir na Rize, uma startup tecnológica francesa, criada em 2020, e que faz parte do ranking Future 40 da Station F. A sua missão é acelerar a transição agrícola de baixo carbono, facilitando o acesso ao financiamento para os agricultores. A Rize desenvolveu uma solução digital completa e única para apoiar os agricultores desde a fase de diagnóstico da exploração até à comercialização de créditos de carbono, incluindo assistência técnica para melhorar as práticas e monitorizar o impacto.

O Fundo L’Oréal para a Regeneração da Natureza está a investir nesta startup, com o objetivo de regenerar mais de 2,5 milhões de hectares de terras agrícolas, capturar quatro milhões de toneladas de CO2 e apoiar 75 mil agricultores em França e na Europa.

Publicidade

Girassol

França permite margem de 6 meses para mudar rótulos dos produtos alimentares caso as empresas substituam o óleo de girassol

Medway

Medway volta a reforçar frota em Espanha com a incorporação de novas locomotivas elétricas