in

Localismo irá mostrar relevância elevada mesmo após a pandemia

Foto jadimages/Shutterstock

Antes da pandemia de Covid19, os produtos locais eram associados a uma maior qualidade por parte do consumidor. Contudo, ao longo de 2020, o termo local evoluiu com a amplificação das preocupações em termos de sustentabilidade e familiaridade a colocarem estes produtos em destaque, uma vez que os consumidores questionam a autenticidade dos produtos e a proveniência dos ingredientes.

De acordo com um estudo da GlobalData, 50% dos consumidores mundiais já associavam a produção local a uma maior qualidade. Governos e marcas também reconheciam o seu potencial, mesmo antes da pandemia, através de estratégias de produção rastreáveis. “Os compromissos para se tornarem mais sustentáveis, em 2030, aliados a uma crescente comunidade de embaixadores, como a ativista Greta Thunberg no apoio à redução do desperdício, catalisou o interesse dos consumidores nos produtos locais, sobretudo devido à sua menor pegada ambiental”, nota Ramsey Baghdadi, analista na área do consumo na GlobalData.

 

Reforço de importância

A atitude dos consumidores, em termos de perceção, mudou durante a pandemia, com mais de 50% dos inquiridos durante o confinamento a confirmarem considerar os produtos locais como ainda mais importantes. “A maior interação com o comércio local, motivada pelas restrições de mobilidade e encerramento das fronteiras, modificou os hábitos de consumo, o que levou a mudanças drásticas na perceção de longo prazo sobre os produtos. Apesar das medidas de restrição terem aliviado, esta tendência será duradoura e muitos consumidores continuarão a associar positivamente os produtos locais com um elevado nível de qualidade, confiança e familiaridade. Os produtos locais vieram para ficar”.

Publicidade

Mi Heater S

Aquecedor elétrico inteligente da Xiaomi já chegou a Portugal

marketing de influência

89% dos anunciantes consideram o marketing de influência eficaz e prevê-se aumento de investimento no sector