in

Investimento na Bordallo Pinheiro ultrapassa 9 milhões de euros

A Bordallo Pinheiro, empresa pertencente ao Grupo Vista Alegre, do universo do Grupo Visabeira, inaugurou o projeto de expansão e de modernização da sua fábrica nas Caldas da Rainha, um investimento que ultrapassa os nove milhões de euros, essencial para suportar a inovação produtiva, aumentar os níveis de competitividade da empresa e expandir a sua capacidade de produção para os desafios dos mercados externos.

Ao nível dos recursos humanos, este crescimento da Bordallo Pinheiro foi também significativo, motivando diretamente a admissão de mais uma centena de colaboradores, alguns dos quais altamente qualificados. Atualmente, a Bordallo Pinheiro conta com 270 colaboradores, com tendência de crescimento nos próximos meses.

Com uma área aproximada de 12 mil metros quadrados, a nova unidade industrial recorre a equipamentos e processos de última geração, desenvolvidos em parceria com empresas portuguesas, reforçando assim o “cluster” cerâmico nacional, algo valorizado no âmbito do Compete 2020. Naquele que era o espaço onde se situavam as antigas instalações, encontram-se agora modernos e amplos ateliers de pintura artística e ornamentação, que oferecem melhores condições aos profissionais, bem como os novos fornos e as estufas.

De realçar que, durante toda a intervenção, a fábrica Bordallo nunca cessou a sua laboração, conviveu com as obras necessárias a realizar neste projeto de investimento e procedeu à instalação de novos equipamentos, tudo isto faseadamente, em coordenação com a unidade fabril, sem perder um único dia de produção.

Apesar de todas as condicionantes e constrangimentos para a produção, a Bordallo Pinheiro, conseguiu, em 2018, aumentar o seu volume de negócios em 6%, ultrapassando os 6,4 milhões de euros, dos quais 50% foram provenientes de exportações. O EBITDA foi de 1,6 milhões de euros. Para além dos resultados alcançados,  recuperou e fortaleceu o reconhecimento nacional e além-fronteiras e foi galardoada com alguns dos mais importantes prémios de design internacional, com destaque para a atribuição do German Design Award 2019 à coleção Alcachofra.

No tocante ao novo projeto, toda a intervenção na Bordallo Pinheiro, que conta com o apoio do Programa de Incentivos à Inovação Produtiva do Portugal 2020, permitirá que esta fábrica consiga aumentar a sua capacidade produtiva em mais de 60%, bem como assegurar a introdução de processos inovadores e níveis acrescidos de eficiência energética.

Convém referir que, apesar do grande salto tecnológico introduzido nesta nova unidade, a Bordallo mantém intacto o seu ADN, com quase século e meio de vida, onde o trabalho manual dos artesãos continua a ser a base de todo o processo produtivo.

Com as instalações ampliadas, a Bordallo Pinheiro tem agora a capacidade para desenvolver novos produtos da marca Bordallo e novas coleções, continuando a realizar parcerias com artistas de renome, nacionais e internacionais, e aumentar a quota no mercado internacional, incrementando a exportação de modo a que, pelo menos, 75% da faturação seja destinada ao mercado externo. Atualmente, os principais mercados internacionais são a França, Itália, Espanha, Reino Unido, Holanda, Suécia, Estados Unidos e Japão.

De acordo com Nuno Marques, presidente do Conselho de Administração do Grupo Vista Alegre, “toda esta reestruturação assentou em três pilares fundamentais – visão estratégica, paixão pela arte Bordalliana e pelo legado de Bordallo Pinheiro e capacidade de realização e superação, – dando origem ao INOVBORDALLO, um projeto que nasce da partilha de conhecimento entre empresas do mesmo grupo, acrescentando às competências da Bordallo Pinheiro, o know how e o conhecimento acumulado no Grupo Visabeira e no Grupo Vista Alegre”.

Recorde-se que o Grupo Vista Alegre registou, no exercício de 2018, um volume de negócios de 99 milhões de euros, traduzindo-se num crescimento de 17%, face ao ano anterior. Ao nível do EBITDA recorrente, atingiu 18,4 milhões de euros, tratando-se do melhor resultado da Vista Alegre nos últimos anos, ultrapassando os 7,2 milhões de euros. Os resultados da Vista Alegre, aliás, estão em linha com os do exercício de 2018 do Grupo Visabeira, que atingiu, em termos de volume de negócios, o máximo histórico de 745 milhões de euros. Ao nível do EBITDA, registou 142 milhões de euros, alcançando um resultado líquido positivo de 51 milhões de euros.

O investimento na Bordallo Pinheiro se não ficará apenas pelas instalações fabris, incluirá uma profunda remodelação e reorganização dos espaços da loja Bordallo e do Museu, criando um complexo a que se juntará a abertura de uma nova loja. Será um contributo para a criação de uma nova centralidade artística e comercial nas Caldas da Rainha.

A Bordallo Pinheiro inaugurou, recentemente, duas lojas em Paris, tendo, igualmente, uma loja em Madrid, depois de ter inaugurado, há mais de um ano, a sua primeira loja em Lisboa, na zona da Praça de Londres, cujo passeio foi ornamentado com peças gigantes bordallianas.

A concretização destes projetos marca uma nova etapa na centenária empresa de faianças artísticas.

Publicidade

Publicidade

Nova gama Vitalis+ com sumo de fruta e benefícios funcionais

Nestlé, RFM e Rádio Comercial são as marcas com melhor reputação no país