in

Inteligência artificial utilizada na luta contra o desperdício alimentar

Foto Shutterstock

Sabendo-se que, na Europa, se desperdiçam 88 milhões de toneladas de alimentos todos os anos, com custos associados de 143 milhões de euros, a DVNutrition e a Tetra Pak estão a acrescentar a tecnologia de inteligência artificial aos seus sistemas de produção para ajudar a inverter a tendência.

A informação é avançada pelo blog da Microsoft, que nota que a DVNutrition, um produtor holandês de proteína de soro, está a combinar a experiência dos seus colaboradores com informação baseada em dados e analítica preditiva, para atrasar e, inclusivamente, travar a produção quando o tanque de armazenamento está cheio, mitigando o risco de sobreprodução.

Por seu turno, a Tetra Pak está a desenvolver sistemas que funcionam com a inteligência artificial para detetar os erros nas embalagens, cujos defeitos são uma das principais causas do desperdício de alimentos. Um destes sistemas tira fotografias de cada uma das embalagens que sai da linha de produção e leva a cabo uma análise para reduzir as falhas através de um modelo de redes neuronais que adverte dos erros. Graças à inteligência artificial, a Tetra Pak pode compreender melhor os problemas de produção dos seus clientes e fazer recomendações, relacionar erros com ajustes do processo e abordar as causas dos mesmos. Johan Nilsson, vice-presidente de soluções industriais e digitais 4.0 da Tetra Pak, explica que “uma única máquina fabrica sete embalagens por segundo, o que faz com que a inspeção manual individual de cada embalagem seja inviável. Com esta tecnologia, tanto a Tetra Pak como os seus clientes podem garantir a qualidade e a aparência que é exigida das suas embalagens”.

Publicidade

Publicidade

Quinta da Alorna Tinto 2016 é medalha de ouro em competição internacional

Europastry alia-se à Ferrero e à Nestlé para lançar novas referências